nsc
    an

    Saúde

    Pico do coronavírus em Joinville está previsto para abril, diz secretário da saúde 

    Jean Rodrigues da Silva faz análise da situação na cidade e qual o planejamento para as próximas semanas

    25/03/2020 - 13h48

    Compartilhe

    Hassan
    Por Hassan Farias
    Município tem atuado na prevenção e combate ao coronavírus
    Município tem atuado na prevenção e combate ao coronavírus
    (Foto: )

    Doze dias após a confirmação do primeiro caso de coronavírus em Joinville, o secretário de saúde Jean Rodrigues da Silva fez uma análise da situação da cidade em relação ao novo vírus. Segundo ele, o município esperava mais confirmações de casos até agora, mas os resultados ainda não podem ser comemorados porque o pico da doença está previsto para abril em Joinville.

    > Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

    O secretário se diz inquieto e tentando entender a situação, já que a expectativa inicial era de que mais casos já tivessem sido confirmados na cidade. Ainda faltam mais de 40 resultados de exames que foram encaminhados ao Laboratório Central (Lacen), em Florianópolis, mas até o momento quatro pessoas foram confirmadas com coronavírus em Joinville. Todas ficaram em isolamento em casa, sem gravidade no quadro clínico.

    - O que temos visto nos dados nacionais e mundiais é que tem mais gente com coronavírus, mas são assintomáticos. Nós não temos esse tipo de registro porque quem não tem sintomas não procura a unidade de saúde – explica Jean.

    Por recomendação do Ministério da Saúde, a cidade também deixará de fazer testes em pessoas que apresentem os sintomas característicos de coronavírus, mas que não tenham outros sintomas mais graves. Elas receberão o atestado médico e a recomendação de permanecer em isolamento domiciliar por 14 dias. Nos casos mais graves, os pacientes passarão por exames, que serão analisados pelo Lacen.

    Por outro lado, uma nova medida que entrou no protocolo de saúde sobre o coronavírus foi a investigação de mortes sem causa definida. Elas passarão a ser investigadas para avaliar se a causa pode ter sido a Covid-19.

    Mesmo que o número de confirmações até o momento esteja abaixo do esperado, o secretário alerta que o pico do coronavírus está previsto para acontecer de 6 a 21 de abril em Joinville. O período é baseado na curva de crescimento de casos, com os mesmos algoritmos com os quais o Governo do Estado trabalha.

    Segundo o secretário, a melhor das hipóteses indica que a partir de 21 de abril a curva se mantém em um patamar alto, mas vai caindo ao longo do tempo com o menor número de casos novos surgindo a cada dia.

    - Minha leitura é de que os serviços, a economia, tudo vai começar a voltar ao normal depois da Páscoa, mas isso vai depender do nosso comportamento agora – ressalta.

    Pacientes graves devem aumentar

    A avaliação do secretário até o momento é de que o trabalho epidemiológico de bloqueio realizado com os casos suspeitos de coronavírus foi muito bom.

    Segundo ele, quando esses pacientes surgiam com suspeita da doença, seja em unidades públicas ou privadas, o município entrava em contato para recomendar o isolamento do paciente e dos familiares, o que vinha sendo respeitado pela população.

    No entanto, a partir de agora, a situação deve começar a ficar mais delicada. Como apenas os casos mais graves passarão por testes no Lacen e serão considerados nas estatísticas oficiais, o número de notificações de pacientes mais graves vai aumentar. Assim como o risco de morte dos pacientes.

    - Isso vai causar um estresse da rede, justamente na questão hospitalar. Por isso, nós estamos preparando a rede para esse momento – explica o secretário.

    Cidade prepara leitos de UTI exclusivos para casos de coronavírus

    Na próxima segunda-feira (30), começa a operar um centro de triagem na Associação Atlética Tupy, que vai atuar no diagnóstico clínico do coronavírus durante 24 horas por dia. Além disso, o secretário também ressalta que toda a rede pública e privada está se preparando com leitos de enfermaria e UTI.

    Jean afirma que a cidade conta com 99 leitos de UTI, porém a partir desta quarta-feira (25) serão mais 22 leitos exclusivos para uso em casos de coronavírus. Em 15 dias, a previsão é de que o número aumente para 58 leitos. E ainda aconteça a ampliação para 120 leitos exclusivos em 30 dias.

    - Nesse momento em que a gente reforçou e continuou com a quarentena, por mais que nossos números não estejam crescendo, é essencial continuar em casa, com a etiqueta da tosse, lavar as mãos e cuidar com os grupos de risco. Se mantivermos isso direitinho, daqui a pouco a gente consegue sair do confinamento – reforça.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas