nsc

publicidade

Segurança pública

Polícia Civil de Joinville prende dez suspeitos de integrar facção criminosa

Junto com eles foram encontrados armas, drogas e carros de luxo

15/04/2016 - 13h42 - Atualizada em: 24/07/2019 - 18h24

Compartilhe

Por Redação NSC
Carros foram apreendidos pela polícia em Joinville
Carros foram apreendidos pela polícia em Joinville
(Foto: )

A Polícia Civil de Joinville prendeu dez suspeitos de integrar o Primeiro Grupo Catarinense (PGC) na última quinta-feira em diferentes bairros da cidade, após uma investigação que durou dez meses. Segundo o delegado Jeferson Prado Costa, da Divisão de Investigação Criminal (DIC), três dos suspeitos ocupavam posições de alta importância dentro da organização criminosa.

Leia mais notícias de Joinville e região

A investigação começou para apurar o tráfico de drogas na cidade, mas durante o processo foram encontradas provas que ligavam os suspeitos a outros crimes, como associação ao tráfico, lavagem de dinheiro, organização criminosa, comércio ilegal de armas de fogo, coação no curso do processo e homicídio. As prisões foram realizadas no Boa Vista, Comasa, Vila Nova e também na região Sul da cidade.

Cerca de dez carros, entre eles duas Mercedes, e um caminhão foram apreendidos com indícios de terem sido adquiridos com dinheiro do tráfico. Aproximadamente 70 quilos de drogas foram tiradas de circulação pela polícia e houve o bloqueio judicial de contas bancárias e de imóveis. Armas de fogo, munições, dinheiro e outros objetos como celulares também foram apreendidos.

Foram presos Walter Carlos Mendes (Tai), 34 anos; Cleiton Moraes, 22 anos; Edson Cordeiro (Seco), 30 anos; Maicon Amâncio (meio quilo), 25 anos; Rafael Taborda Ribas (Velho), 34 anos; Dassaev Mario Tarnowski (Dassa), 27 anos; Douglas Pedro de Oliveira (Furo), 20 anos; Luciano Michel Oligine Dias (Camelo), 33 anos; Carla Aparecida Mazzoli, 24 anos; e André Luciano Vieira de Azevedo (Canela), 30 anos. Todos eles foram encaminhados ao Presídio Regional de Joinville.

Armas, drogas e celulares foram apreendidos pela polícia

Deixe seu comentário:

publicidade