nsc
    santa

    Curto-circuito

    Polícia Civil investiga esquema de corrupção na prefeitura de Lontras, no Alto Vale do Itajaí

    Foram apreendidos celulares, computadores e documentos para confirmar a ação criminosa

    15/12/2020 - 16h54

    Compartilhe

    Brenda
    Por Brenda Bittencourt
    A operação apreendeu notebooks, celulares e documentos
    A operação apreendeu notebooks, celulares e documentos
    (Foto: )

    A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira (15) a Operação Curto-Circuito, que investiga um esquema de corrupção ativa e passiva na prefeitura de Lontras, no Alto Vale do Itajaí. Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão na cidade e também em Rio do Sul. Na ação, os agentes recolheram celulares, notebooks e documentos.

    As suspeitas começaram em meados de fevereiro deste ano, quando denúncias foram feitas à delegacia de que funcionários do poder público estariam recebendo uma espécie de “mesada” de uma empresa licitada. 

    Os crimes investigados são de corrupção ativa, corrupção passiva e contratações irregulares feitas através de licitações. Também há indícios de possíveis irregularidades em processo licitatório com a prefeitura de Presidente Nereu, também no Alto Vale do Itajaí.

    Além disso, também foram levantados indícios que apontam superfaturamento de itens providos pela empresa de Presidente Nereu que está sendo investigada. 

    A polícia irá analisar todos os itens apreendidos para concluir a operação. Os cargos investigados e os itens superfaturados não foram divulgados para não comprometer a apuração

    Os trabalhos são coordenados pela Divisão de Investigação Criminal de Rio do Sul, com participação de agentes de outros departamentos e também do 7° Núcleo Regional de Perícias do Instituto Geral de Perícias.

    Contraponto

    A reportagem do Santa entrou em contato com a prefeitura de Lontras. O consultor jurídico do município, Jean Christian Weiss, alegou que não poderia informar detalhes sobre o caso por se tratar de inquérito que tramita em segredo de Justiça. Ele acrescenta, no entanto, que houve expressa determinação do prefeito em exercício, Marcionei Hillesheim, para que todos os documentos e informações solicitados pela Polícia Civil e Poder Judiciário sejam prontamente entregues para colaboração nas investigações. Segundo Weiss, nenhum dos investigados faz mais parte dos quadros de servidores do município.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas