nsc

publicidade

Crime organizado

Polícia Civil prende integrante da família Badalo na zona Sul de Joinville

Policiais prenderam Xangai dentro de casa e cumpriram mandado de prisão contra o irmão dele

30/06/2016 - 17h34

Compartilhe

Por Redação NSC
Família é uma das principais lideranças do crime organizado na zona Sul da cidade
Família é uma das principais lideranças do crime organizado na zona Sul da cidade
(Foto: )

A Delegacia de Homicídios prendeu na tarde desta quinta-feira um dos integrantes da família Badalo, conhecida como uma das principais lideranças da facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense (PGC) na zona Sul de Joinville. Carlos Alexandre Corrêa, o Xangai, 31 anos, foi encontrado dentro da própria casa na rua Ouro Preto, no bairro Fátima.

Leia as últimas notícias sobre Joinville e região no AN.com.br

A Polícia Civil também cumpriu o mandado de prisão preventiva contra o irmão dele, Carlos Jardel Corrêa, o Badalo, de 25 anos, que está preso há cerca de 15 dias e agora responderá também por uma tentativa de homicídio ocorrida no final de maio, no bairro Adhemar Garcia.

De acordo com a polícia, Xangai vai responder por receptação, posse ilegal de uma pistola 380 e posse de munição de uso restrito de 9 mm. A arma e as munições foram encontradas durante as buscas realizadas na casa do suspeito e serão comparadas com inquéritos de outros homicídios para checar se há relação com os crimes. Também foram encontradas roupas novas e etiquetadas, que podem pertencer à vítimas de furto, de acordo com o delegado Dirceu Silveira Júnior.

- A delegacia de homicídios não vai sossegar e está intensificando as ações na zona Sul para que consigamos tirar de circulação esses indivíduos que são mandantes ou autores desses crimes - explica Silveira.

Segundo o delegado Fabiano Silveira, a família Badalo conta com oito irmãos, mas os dois principais líderes são Xangai e Badalo. Ele explica que havia uma grande dificuldade de realizar a prisão do irmão mais velho porque a rua onde ele morava era sem saída e contava com o videomonitoramento do suspeito.

- Ele é uma espécie de administrador dos negócios da família e não coloca a mão em droga, tanto que não encontramos nada de drogas na casa dele. É uma prisão simbólica porque dá uma batida forte na gestão do crime nos bairros Fátima, Guanabara e Adhemar Garcia - conta.

Xangai será levado no início da tarde desta sexta-feira para a audiência de custódia no Fórum de Joinville. O delegado Fabiano Silveira vai pedir a prisão preventiva do suspeito, que está em liberdade condicional por tráfico de drogas.

Durante a operação, um adolescente de 16 anos foi encontrado na casa de Xangai e confessou ser o autor de um homicídio ocorrido em 3 de abril na rua Vicente Leporace, no bairro Fátima. O adolescente foi apreendido, mas liberado ainda na tarde desta quinta-feira.

- Em uma semana, foram sete prisões, 12 automóveis apreendidos, seis armas recolhidas, além de munições, dinheiro e drogas. São lideranças ou pessoas com influência dentro das facções criminosas e a tendência é que haja uma diminuição nos crimes na região - finaliza o delegado Dirceu Silveira Júnior.

Deixe seu comentário:

publicidade