nsc

publicidade

Investigação

Polícia incentiva denúncias para esclarecer incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro

Denúncias anônimas podem ser feitas ao 181, número da Polícia Civil, ou pessoalmente na delegacia de Palhoça

13/09/2019 - 16h34 - Atualizada em: 13/09/2019 - 18h52

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Perícia no local incendiado começou nesta sexta-feira (13)
Perícia no local incendiado começou nesta sexta-feira (13)
(Foto: )

A Polícia Civil solicitou ajuda da comunidade para esclarecer as causas do incêndio que destruiu cerca de 800 hectares de área no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, em Palhoça, na Grande Florianópolis.

O fogo atingiu a unidade de preservação ambiental na terça-feira (10) e só foi considerado extinto na manhã de quinta (12), 48 horas depois. A principal suspeita é de fogo criminoso, segundo a delegada regional de Palhoça, Michele Alves Correa Rebelo.

No andamento do inquérito policial, que aguarda laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP), a equipe de investigação vai realizar diligências, entre elas, ouvir depoimentos de testemunhas.

— Nós vamos convocar as pessoas que moram nas proximidades para que relatem o que viram e o que sabem desse evento — disse Michele.

A polícia conta, também, com a colaboração da comunidade, através de denúncias.

— As pessoas podem ajudar a Polícia Civil a elucidar esse caso, através de denúncia anônima pelo número 181 ou ir até a delegacia prestar depoimento — pediu a delegada regional.

Uma equipe multidisciplinar, formada por dois peritos e dois auxiliares criminalísticos, trabalhará na área
Uma equipe multidisciplinar, formada por dois peritos e dois auxiliares criminalísticos, trabalhará na área
(Foto: )

Na tarde desta sexta-feira (13), o Instituto de Criminalística (IC) do Instituto Geral de Perícias (IGP) iniciou os trabalhos em Palhoça. Uma equipe multidisciplinar, formada por dois peritos e dois auxiliares criminalísticos, trabalhará na área. O número de profissionais pode aumentar se houver necessidade.

Por enquanto, não é possível saber quando a perícia será concluída porque o trabalho envolve também fatores climáticos, que podem acabar impedindo a equipe de ir a campo. A chuva, entretanto, não compromete a avaliação do local periciado, de acordo com o diretor do Instituto de Criminalística, Tiago Petry.

Manifestação da OAB

A seccional de Santa Catarina da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC) divulgou nota nesta quinta-feira (12) dizendo que irá acompanhar de perto o trabalho de investigação das causas do incêndio que atingiu o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, em Palhoça.

Segundo a nota, o grupo tem entre os objetivos "auxiliar em medidas que resultem na proteção de áreas afetadas e no socorro a populações atingidas por acontecimentos de grande impacto para a sociedade".

Um dos maiores incêndios

Este é o quarto maior incêndio que atingiu o parque, segundo divulgou o governador Carlos Moisés. Em 2016, foram destruídos 900 hectares pelas chamas, a mesma extensão de 2004. A maior área incendiada foi registrada em 2012, quando o fogo atingiu 920 hectares da área total.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade