nsc

publicidade

Notícia

Polícia não tem suspeitos do assassinato de padre em Itajaí

Carro de Alvino Broering ainda não foi localizado

16/12/2009 - 09h39

Compartilhe

Por Redação NSC

A polícia ainda não tem suspeitos do assassinato do padre Alvino Broering, 46 anos, na segunda-feira em Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina. Ele foi morto às margens da BR-101 e teve o carro levado pelo suposto agressor.

Até a manhã desta quarta-feira, o veículo, um Astra de cor preta, placas MDA-8914, continuava desaparecido.

Nesta tarde, o delegado Rui Garcia, da Central de Operações Policiais (COP), vai ouvir o depoimento de uma testemunha do crime. Apesar de não divulgar detalhes da investigação, o policial adiantou que o caso pode ser concluído nos próximos dias.

Pelo menos outras duas pessoas prestaram depoimento à polícia até agora: um vigia que trabalha numa empresa próxima ao local do crime e um amigo da vítima.

Como foi

O carro do padre foi avistado parado às margens do km 14 da BR-101 por volta das 2h. Segundo testemunhas, Broering desceu do veículo e foi perseguido pelo homem que dirigia o veículo.

Ele acabou alcançado quando se aproximava de um posto de combustíveis, onde foi esfaqueado. O assassino fugiu em seguida, no Astra.

O capelão foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao pronto-socorro do Hospital Marieta Konder Bornhausen, onde morreu, por volta das 6h. Segundo o Instituto Médico Legal (IML), ele foi atingido com oito facadas na cabeça.

Denúncias

O telefone da Polícia Civil para denúncias é o 181. As informações sobre o assassinato do padre podem ser repassadas diretamente à equipe de investigação no (47) 3349-4187, da COP de Itajaí.

Deixe seu comentário:

publicidade