nsc
    an

    Homicídios

    Polícia prende sete suspeitos de matarem adolescentes em Joinville

    Facões que teriam sido usadas no crime foram apreendidos pela polícia

    23/01/2019 - 17h07 - Atualizada em: 23/01/2019 - 18h38

    Compartilhe

    Cláudia
    Por Cláudia Morriesen
    Facões encontrados em residência podem ter sido usados em assassinato
    Facões encontrados em residência podem ter sido usados em assassinato
    (Foto: )

    Policiais civis da Delegacia de Homicídios de Joinville com apoio da Polícia Militar prenderam na tarde desta quarta-feira (23), sete pessoas suspeitas de terem participado da morte de dois adolescentes na noite de terça-feira no município. A prisão ocorreu em uma casa no bairro João Costa, na zona Sul de Joinville. Ao todo, três homens e quatro mulheres, todos eles com mais de 18 anos, estão entre os detidos.

    A ação é uma resposta ao assassinato brutal de dois adolescentes, que foram amarrados e mortos a facadas por volta das 22h50 da última terça-feira no bairro Vila Nova, na zona Oeste de Joinville. Um terceiro adolescente que estava junto com as duas vítimas conseguiu fugir e sobreviveu.

    Conforme a polícia, os meninos vieram de Jaraguá do Sul "surfando" num trem e, quando chegaram na altura do bairro Itaum, em Joinville, foram avistados por um guarda ferroviário que mandou o trem parar para que eles descessem. Ainda conforme a polícia, sem ter para onde ir, eles encontraram uma mulher que os teria chamado para irem até uma residência no João Costa, onde o crime começou. Lá, os dois adolescentes que morreram foram identificados pelo grupo como sendo membros de uma facção rival instalada em Jaraguá do Sul, o que teria motivado o crime.

    Depois de terem sido torturados na residência, os garotos foram levados dentro do porta-malas de um carro até o Vila Nova, onde ocorreram a tentativa de homicídio contra um dos adolescentes, de 15 anos, e o homicídio de outros dois jovens.

    Prisões em flagrante

    Segundo a polícia, um dos homens que participou de forma efetiva das mortes está entre os presos, e outro ainda é considerado foragido. Entre os detidos também estão quatro mulheres que estavam limpando os vestígios do crime na residência quando a polícia chegou.

    — Na abordagem, verificamos que eles estavam alterando o local do crime. Mudaram aberturas de porta, lavaram a casa, colocaram fogo em roupas, para suprimir provas — informou o delegado Dirceu Silveira Junior, responsável pela Delegacia de Homicídios.

    Na casa também foram encontrados três facões que podem ter sido usados no crime. O local já havia sido objeto de outras ações da polícia por ser conhecido como um ponto de tráfico de drogas.

    Os detidos foram presos em flagrante delito. Os presos que estão envolvidos diretamente serão indiciados pelos crimes de duplo homicídio qualificado e por tentativa de homicídio e os outros por descaracterização do local do crime.

    Cama queimada na área externa da residência no João Costa
    Cama queimada na área externa da residência no João Costa
    (Foto: )

    Dois dos adolescentes eram atendidos em abrigo de Jaraguá do Sul

    Em comunicado emitido na tarde desta quarta-feira (23), a Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação de Jaraguá do Sul informou que um dos mortos, um adolescente de 16 anos, e o sobrevivente, de 15, eram atendidos pelo Abrigo Baependi. Eles haviam fugido da instituição no dia 14 de janeiro e, no dia 15, "a equipe técnica da instituição tomou as providências protocolares para o caso: registrou Boletim de Ocorrência junto à Polícia Civil e encaminhou relatório ao Ministério Público, ao Judiciário e ao Conselho Tutelar" com relação aos dois.

    O outro adolescente morto no crime não era atendido pela instituição, mas era amigo dos dois garotos. O sobrevivente já havia recebido alta do hospital na tarde desta quarta-feira.

    A Prefeitura de Jaraguá do Sul lamentou as mortes e disse que está providenciando proteção e abrigo para o adolescente que sobreviveu a tentativa de assassinato. Quanto ao corpo do adolescente de 16 anos, a Prefeitura esclarece que o mesmo ainda se encontra no Instituto Médico Legal (IML) de Joinville e, quando liberado "será transferido para Jaraguá do Sul, onde todos os trâmites para sepultamento ocorrerão sob a responsabilidade do Município".

    Leia mais:

    Assistência Social de Jaraguá do Sul busca novo abrigo a sobrevivente de tentativa de homicídio

    Dois adolescentes são amarrados e mortos a facadas na zona Oeste de Joinville

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas