nsc
dc

União

Polícias de Santa Catarina e do Ceará se juntam para identificar tráfico interestadual de maconha

Após prisões em Navegantes e Fortaleza, as duas polícias acreditam estar próximas de identificar os responsáveis pela ‘Conexão Floripa’

27/07/2020 - 15h33

Compartilhe

Por Ângela Bastos
combate ao tráfico
União para o combate ao tráfico de drogas.
(Foto: )

As polícias de Santa Catarina e do Ceará se uniram para combater o crime organizado. Há seis meses, a Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) cearense e a Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina (PCSC) investigam a Conexão Floripa. Na sexta-feira, duas pessoas foram presas acusadas de tráfico interestadual.

Em Navegantes, a polícia prendeu um homem de 29 anos. Em Fortaleza, a voz de prisão foi para uma mulher de 24 anos. Com ela foram apreendidos três quilos de maconha, três balanças de precisão e um revólver calibre 38. As duas prisões têm relação com outra detenção, em 14 de janeiro. Naquela ocasião, foram localizados 137,4 quilos de maconha na cidade cearense de Maracanaú. Um homem e uma mulher foram presos. A droga era oriunda de Santa Catarina.

Trio pegou ônibus clandestino em Florianópolis e seguiu com maconha para o sertão cearense

De acordo com a Polícia do Ceará, ainda em janeiro, duas mulheres viajaram de Fortaleza até Florianópolis. As duas desembarcaram em São Paulo, de onde pegaram uma van até a região de Balneário Camboriú. Em Navegantes, elas entraram em contato com o homem preso nesta sexta-feira. Ele era o encarregado de repassar a droga para elas. O trio retornou para o Nordeste com 191 tabletes dentro de seis malas de viagem. Os três seguiram em um ônibus clandestino de Florianópolis para a cidade de Mombaça, no Sertão Central do Ceará. 

> Dupla que liderava o tráfico de drogas no Morro do Mocotó é presa pela PM em Florianópolis

De lá, os três se dirigiram para Fortaleza em dois carros. Um dos veículos atuava como batedor, enquanto a droga seguia no carro de trás. Mas a Polícia Militar conseguiu interceptá-los. O primeiro carro não conseguiu avisar o segundo e o homem preso nesta sexta-feira, em Navegantes, escapou do flagrante.

Para a Polícia Civil do Ceará, as mulheres foram recrutadas para servir de “mula” para realizar o transporte da droga de Santa Catarina. A polícia também concluiu que o homem preso em Navegantes não é o chefe da quadrilha, mas de confiança do grupo. Ele permanece preso à disposição da justiça.

> Hidroxicloroquina não tem eficácia contra Covid-19, diz maior estudo brasileiro sobre a droga

As investigações prosseguem para identificação de outros participantes no esquema. De acordo com os policiais, a maconha levada de Santa Catarina para o Ceará deve ter entrado pela fronteira do Brasil com o Paraguai.

> ​Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

Colunistas