nsc
    dc

    Acusado de assédio

    Por exigência de Gal Gadot, Brett Ratner está fora da sequência de "Mulher-Maravilha"

    Boatos circulavam dizendo que atriz teria se negado a trabalhar com diretor quando ele virou alvo de acusações

    17/11/2017 - 08h59

    Compartilhe

    Por Estadão Conteúdo
    Gal Gadot
    Gal Gadot
    (Foto: )

    Gal Gadot confirmou nesta quinta-feira (16) a saída do produtor Brett Ratner da sequência de Mulher-Maravilha. A continuação do longa tem previsão de estreia para dezembro de 2019.

    Em entrevista ao programa Today, a protagonista comentou a polêmica de que teria se negado a participar do filme, caso Ratner continuasse na produção. Aos 48 anos, Ratner foi acusado por seis atrizes de cometer assédio sexual durante o trabalho. Ele negou todos os relatos.

    As denúncias fizeram com que a Playboy Enterprises adiasse as gravações do filme que contará a história de seu criador, Hugh Hefner, longa até então dirigido por Ratner.

    — Não escondo nada. A verdade é que há muitas coisas envolvidas. Não fui só eu. Todos tinham o mesmo sentimento. Entende? Todo mundo sabia que era o certo a ser feito. Não tinha nada para falar, porque já tinha sido feito antes mesmo de a notícia sair — explicou a Gal.

    Brett Ratner recebeu seis acusações de assédio, mas negou todas
    Brett Ratner recebeu seis acusações de assédio, mas negou todas
    (Foto: )

    Além disso, em outubro, a atriz já havia cancelado sua participação em uma homenagem a Ratner no Tree of Life Award. Na ocasião, Gal Gadot foi escalada para entregar um prêmio para o diretor, mas recusou depois de Olivia Munn acusar Brett de assédio.

    As atrizes Natasha Henstridge e Ellen Page reforçaram as denúncias contra o profissional.

    Leia mais notícias de Entretenimento

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Entretenimento

    Colunistas