nsc

publicidade

Licitação

Prefeito de Nova Erechim é preso acusado de cobrar propina de empresa no Oeste

De acordo com o delegado responsável, as prisões são motivadas por indícios de corrupção e improbidade administrativa

01/03/2019 - 09h56 - Atualizada em: 01/03/2019 - 10h05

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Prefeito de Nova Erechim foi preso
Ação da Polícia Civil foi na manhã desta sexta-feira, na prefeitura de Nova Erechim
(Foto: )

O prefeito de Nova Erechim, Nédio Antônio Cassol (MDB), foi preso na manhã desta sexta-feira, pela Polícia Civil. Ele foi conduzido ao Presídio Regional de Chapecó. De acordo com o delegado Arthur Lopes as prisões são motivadas por indícios de corrupção e improbidade administrativa. Ele também estaria ameaçando testemunhas em investigação de irregularidades.

— Cumprimos dois mandados de prisão preventiva que foram expeditos pelo Tribunal de Justiça em desfavor do prefeito municipal de Nova Erechim em decorrência de uma investigação que foi encerrada no final do ano passado em relação a crimes de corrupção passiva, concussão e crimes contra as licitações — disse o delegado.

A concussão é o crime cometido por alguém que em função pública exige vantagem indevida para si ou para outra pessoa.

O delegação afirmou que durante a investigação ficou evidenciado a cobrança de propina de empresários que contratavam com a administração pública. Uma empresa venceu a licitação para prestar serviços para a prefeitura e, após o prefeito pedir dinheiro para a empresa, o que foi negado pelo proprietário, passou a boicotar a contratação dos serviços. Lopes disse ainda que o prefeito já foi denunciado pelo procurador geral de justiça.

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Valdecir Solivo, também foi afastado das funções e está proibido de manter contato com vítima e testemunhas.

De acordo com a Polícia Civil ele também foi denunciado como coautor no crime de aplicação indevida de verba pública.

O vice-prefeito assume a prefeitura. Em contato com a Prefeitura para saber sobra a defesa do prefeito e do secretário a informação é de que o secretário de Administração, Leandro Silva, é quem vai falar sobre a ação da Polícia Civil. Mas ele estava em reunião e com o celular desligado até o momento.

Leia mais notícias da região Oeste de Santa Catarina

Deixe seu comentário:

publicidade