nsc
    dc

    Sinal amarelo

    Presidente do Banco Mundial diz que aquecimento global não está sendo levado a sério

    Em reunião do Banco Mundial e do FMI em Washington, Jim Yong Kim alertou para as consquências como seca e inundação de cidades

    11/04/2014 - 05h28 - Atualizada em: 11/04/2014 - 19h02

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial, falou que batalhas por água começarão em dez ou 15 anos
    Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial, falou que batalhas por água começarão em dez ou 15 anos
    (Foto: )

    O aquecimento global não está sendo levado a sério, e o tempo está se esgotando para evitar consequências como a seca e a inundação de cidades, disse nessa quinta-feira o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim.

    - Estamos chegando rapidamente a um ponto em que não vamos ser capazes de manter o aquecimento global abaixo dos 2 graus Celsius - acrescentou ele, no início da reunião de primavera do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington.

    Jim Yong Kim defendeu que "o aquecimento de 2 graus Celsius vai ter grandes implicações", indicando que "40% das terras aráveis da África desaparecerão e a cidade de Bangcoc poderá ficar submersa".

    O Banco Mundial atua em várias áreas para combater as alterações climáticas, principalmente no preço do carbono, no financiamento da energia renovável e na pressão exercida junto aos governos para remover os subsídios à energia. Jim Yong Kim receia que muitos tenham deixado de pensar nas alterações climáticas como um problema urgente.

    - Daqui a dez ou 15 anos, quando começarem batalhas devido à falta de acesso à água e à comida, estaremos todos aqui sentados pensando: meu Deus, por que não fizemos mais àquela altura? - desabafou, confessando-se "extremamente preocupado" com o fato de "o mundo ainda não levar o assunto suficientemente a sério".

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Economia

    Colunistas