nsc
    dc

    Florianópolis

    Presidente do Creci-SC prevê crescimento acima de 20% na oferta de imóveis para locação nos próximos dois anos

    Carlos Beims fala das ações desenvolvidas pela entidade para fomentar o trabalho dos profissionais credenciados

    03/03/2014 - 07h14 - Atualizada em: 03/03/2014 - 09h32

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Carlos Beims é presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de SC
    Carlos Beims é presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de SC
    (Foto: )

    O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Santa Catarina (Creci-SC), Carlos Beims, está otimista com a atividade de locação na Grande Florianópolis. Segundo ele, houve crescimento acima de 50% na oferta de imóveis na região nos últimos anos, o que o leva a acreditar que o setor manterá o crescimento. Porém, alguns obstáculos precisam ser vencidos, como restringir o trabalho de profissionais não-credenciados na região. Confira a entrevista concedida por Beims ao Pense Imóveis:

    Diário Catarinense - Em Florianópolis, dados da Rede Avançada de Locação (Ral) indicam que a oferta de imóveis para locação aumentou 50% nos últimos três anos e a perspectiva é de crescimento superior a 20% nos próximos dois anos. Qual é a sua avaliação para este ano?

    Carlos Beims - Não podemos dar os percentuais, mas concordamos que, nos últimos três anos, houve um crescimento muito perto desses números. Para os próximos dois anos, a perspectiva é de que o crescimento ultrapasse os 20%. Trabalhamos para que seja maior, até porque a procura, em geral, de investidores que compram imóveis para alugar aumenta até mais do que isso a cada ano.

    DC - Que fatores influenciam nesta perspectiva?

    Beims - O número de ofertas na Grande Florianópolis é grande, mas existem muitas obras em andamento, muitos prédios em construção, muitas regiões se desenvolvendo e abrindo oportunidades de negócios. A tendência é sempre haver crescimento. Um dos fatores que influencia essa expansão aqui na Grande Florianópolis é a mobilidade urbana. Hoje as pessoas procuram lugares e espaços que facilitem a relação da sua vida com o trabalho e as escolas dos filhos. A construção civil está de olho nisso e cresce em regiões que até pouco tempo não havia perspectivas.

    DC - O preço do aluguel deve sofrer grandes modificações neste ano?

    Beims - O valor permanecerá estável na área central de Florianópolis. A valorização se dará nas regiões em franco crescimento, em algumas áreas de Palhoça e de São José.

    DC - Quais são os bairros mais valorizados na Grande Florianópolis?

    Beims - O Centro de Florianópolis, próximo à Beira-Mar; Jurerê Internacional; Campeche - que também teve um avanço muito grande nas construções -; Lagoa da Conceição e arredores. Nos últimos anos, houve crescimento também nos bairros Coqueiros, pela via gastronômica; Estreito, pela inauguração da Beira-Mar Continental; e Trindade, Santa Mônica e Itacorubi, que ficam pertos de universidades e centros tecnológicos.

    DC - Os profissionais que atuam no setor imobiliário da Grande Florianópolis estão preparados?

    Beims - Há mais inscrições no Creci-SC de gestores imobiliários. Os técnicos ainda são maioria, mas esse perfil está mudando. Cursos superiores, de um modo geral, preparam de forma mais abrangente o profissional. Por isso, planejamos fazer este ano cursos e palestras sobre temas em discussão no mercado.

    DC - Quais são os grandes obstáculos enfrentados pelo setor?

    Beims - Um dos maiores é o exercício ilegal da profissão. Elaboramos uma campanha de conscientização alertando a sociedade sobre os cuidados na hora de realizar transações imobiliárias. Precisamos desse controle para sabermos quem atua legalmente no mercado.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Economia

    Colunistas