nsc

publicidade

ELEIÇÕES 2012

Principal adversária de Djalma, Adeliana Dal Pont tentará revanche em São José

PMDB e PSD devem polarizar a disputa eleitoral na cidade

01/06/2012 - 01h04

Compartilhe

Por Redação NSC

No cenário pré-eleitoral de São José, dois nomes vem se consolidando nas negociações partidárias e devem levar a disputa municipal para uma polarização. O atual prefeito, Djalma Berger (PMDB), concorrerá à reeleição. Djalma foi eleito em 2008 pelo PSB, mas deixou o partido no ano passado para filiar-se à sigla do irmão e prefeito de Florianópolis, Dário Berger.

Atualmente, Djalma conta com o apoio de PDT, PR, PT do B e PTB. As conversas dos peemedebistas estão avançadas também com o PT, que deve indicar o vice na chapa. O nome petista para a vaga é de Círio Vandresen, ex-secretário municipal de Educação.

O outro que deve se confirmar em São José é da ex-secretária de desenvolvimento regional Adeliana Dal Pont (PSD). Adeliana foi candidata à prefeitura da cidade em 2008 pelo PMDB, ficando em segundo lugar. No ano passado, com a filiação de Djalma, Adeliana deixou a sigla e seguiu para o recém-criado PSD.

Os pessedistas contam com o apoio do PSB, PP e PPS e estão em busca do PSDB. Os tucanos têm três nomes de pré-candidatos: o suplente de deputado federal Gervásio Silva, o secretário de Estado de Turismo José Natal Pereira e o atual vice-prefeito Telmo Vieira. Nos bastidores das conversas entre PSDB e PSD, o encaminhamento mais provável é da indicação de Natal para vice de Adeliana.

Uma terceira via na eleição municipal pode ser uma candidatura do DEM. O partido lançou o nome do empresário Mário Marcondes como pré-candidato, mas ainda conversa com PSDB e PSD para fechar uma coligação.

:: Assuntos que serão pauta na campanha

Segurança Pública

Os problemas de segurança são apontados pelos pré-candaditos e pelas entidades do município como principal pauta da campanha neste ano. A cidade de 210 mil habitantes conta com um batalhão da Polícia Militar com efetivo de 256 policiais. Os números de assaltos a pessoas passaram de 22 em 2009 para 33 em 2011 e de assaltos a residências passaram de 151 em 2009 para 201 em 2011. Lojistas também reclamam de ondas de assaltos no comércio.

Deixe seu comentário:

publicidade