nsc

publicidade

Religião

Procissão no Centro reúne milhares de joinvilenses para celebração de Corpus Christi

Data é momento importante de referência à Eucaristia para os cristãos católicos

20/06/2019 - 18h16 - Atualizada em: 20/06/2019 - 18h29

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra bispo e outro sacerdote em frente a milhares de pessoas na rua do Príncipe
Bispo Dom Francisco Bach presidiu a missa e depois ofereceu a benção aos fiéis
(Foto: )

O Centro de Joinville ficou colorido nesta quinta-feira para a celebração católica de Corpus Christi. Os tradicionais tapetes confeccionados pelos fiéis foram montados cedo para que, à tarde, a procissão pudesse passar pela rua do Príncipe. Às 15 horas, quando a missa começou na praça Nereu Ramos, os 500 metros de tapetes estavam prontos: iam da rua Nove de Março até a entrada da Catedral São Francisco Xavier.

Milhares de fiéis preencheram os espaços da Praça Nereu Ramos para acompanhar a missa presidida pelo bispo Dom Francisco Bach. Muitos levaram cadeiras de praia e de plástico para transformar em bancos da "igreja ao ar livre". Após a eucaristia, momento símbolo da data religiosa, foi no chão de cimento da praça que os fiéis ajoelharam depois de comungarem.

foto mostra procissão passando pela rua do Príncipe
Procissão ocorreu na tarde desta quinta
(Foto: )

Os filhos caçulas de Marcelo Vitor Rosa, 39 anos, ainda não entendem muito bem os ritos da religião que família segue: com três e cinco anos, Arthur e Kauã estavam aproveitando o momento sob o sol para brincar, enquanto o pai, a mãe, Kellen Cristine Loos, 29 anos, e a primogênita, Ane, de nove anos, assistiam a missa. A família dedicou o dia para celebrar Corpus Christi — na noite de quarta-feira, Marcelo havia montado o tapete na Paróquia São Judas Tadeu, onde coordena a Pastoral Antialcoólica para, na quinta, frequentar a missa na própria comunidade e no Centro.

— Eu acho importante que as crianças venham junto e aprendam desde pequenos como a igreja é importante, ainda mais no mundo em que estamos vivendo — afirma ele.

Na família de Romilda e Rafaela Sangalli foi assim. Aos 15 anos, Rafaela tem a lembrança de participar das procissões na rua do Príncipe desde a infância. Nesta quinta, ela e a mãe foram à celebração de Corpus Christi na Paróquia Nossa Senhora Imaculada Conceição, no bairro Boa Vista, mas não perderam a tradição da procissão na região central da cidade.

foto mostra procissão
No fim da procissão, o bispo ofereceu uma benção aos participantes
(Foto: )

— Eu tenho a lembrança dos tapetes no Centro muito forte na memória, eles marcaram muito — conta a adolescente.

Depois da missa, a procissão seguiu pela rua do Príncipe até a Catedral com o bispo de Joinville levando o ostensório. Na esquina com a rua Abdon Batista, a procissão parou para uma benção do sacerdote. A última programação do dia será às 19 horas, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no bairro Glória.

Deixe seu comentário:

publicidade