nsc
hora_de_sc

Violência

Procon notifica supermercado de Florianópolis em que jovem foi agredido

Renan Rodrigues, 27 anos, diz que foi acusado de furto e entende que foi vítima de racismo 

10/01/2020 - 18h42 - Atualizada em: 10/01/2020 - 18h56

Compartilhe

Por Márcio Serafini
Jovem afirma que marcas no rosto foram provocadas por segurança
Jovem afirma que marcas no rosto foram provocadas por segurança
(Foto: )

O Procon de Santa Catarina notificou na tarde desta sexta-feira (10) o Supermercado BIG, localizado no Shopping Iguatemi, em Florianópolis. O motivo foi a denúncia de racismo realizada por um cliente do supermercado, que acusa um segurança do estabelecimento de tê-lo agredido e acusado de roubo injustamente.

Renan Rodrigues, 27 anos, que é estudante de Design na UFSC (Universidade Federal de Florianópolis) e trabalha em uma loja do shopping, fez exame de corpo de delito e prestou queixa na polícia. Ele disse que saiu da loja em que trabalha e parou no mercado para comprar uma cerveja, mas não encontrou o item que procurava e saiu sem levar nada. Na saída do estabelecimento, ele diz que foi interpelado pelo segurança do mercado, que teria pedido para ir até uma sala. Ao se negar a fazer isso, alega ter sido agredido.

O Procon, por entender que este tipo de situação fere o código de Defesa do Consumidor, exigiu esclarecimentos por parte do Supermercado BIG. A empresa terá o prazo de 10 dias para apresentar sua defesa.

Em nota, o Procon sustenta que "Além de ferir o Artigo 6 do CDC, que trata sobre os direitos básicos do consumidor, atitudes como a do segurança do supermercado também vai contra o Artigo 71, que veda a utilização, na cobrança de dívidas, de ameaça, coação, constrangimento físico ou moral, afirmações falsas incorretas ou enganosas ou de qualquer outro procedimento que exponha o consumidor, injustificadamente, a ridículo ou interfira com seu trabalho, descanso ou lazer”.

— Este tipo de atitude não fere a pessoa somente enquanto consumidor, mas a destrata como ser humano e isto não podemos admitir — enfatiza o diretor do PROCON SC, Tiago Silva.

Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, o Big disse que tomou conhecimento da agressão e que já interrompeu os serviços prestados pela equipe terceirizada na loja. A rede afirmou também que se desculpou e se colocou à disposição do jovem. :

“O BIG informa que, assim que tomou conhecimento do ocorrido em nossa loja de Florianópolis (SC), interrompeu os serviços prestados pela equipe terceirizada da loja na qual o segurança envolvido trabalha e estuda outras medidas cabíveis com relação à empresa terceira. Repudiamos veementemente qualquer ato de desrespeito e violência em nossas lojas.

A empresa entrou em contato com o cliente que passou por essa lamentável situação, colocando-se à disposição para toda assistência necessária e reforça os sinceros pedidos de desculpas ao cliente.

O BIG enfatiza que são princípios fundamentais de sua atuação o respeito ao próximo e aos valores éticos e morais.”

A empresa terceirizada responsável pela segurança do mercado não foi localizada para comentar a situação.

O shopping Iguatemi de Florianópolis também se manifestou por meio de nota:

"O Shopping Iguatemi Florianópolis lamenta o incidente ocorrido no Hipermercado BIG na última terça-feira (7) e informa que não compactua com qualquer tipo de violência ou discriminação."

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

Colunistas