Uma chuva de meteoros já está acontecendo no céu do Hemisfério Sul, mas o ápice do fenômeno será na madrugada de quarta para quinta-feira (14), mais precisamente entre 1h e 2h. O evento poderá ser acompanhado a olho nu e, conforme o meteorologista da NSC Leandro Puchalski, haverá clima favorável para a observação em Santa Catarina.

Continua depois da publicidade

— As condições são favoráveis em praticamente todo o Estado, principalmente no Oeste. No Litoral Norte e no Vale do Itajaí, em função da umidade do mar, é difícil termos uma madrugada inteira sem nuvens, mas a previsão é de tempo seco.

Como observar os meteoros?

Também conhecida como estrelas cadentes, o fenômeno astronômico começou no dia 4 e seguirá até 16 de dezembro. Para acompanhar, o mais importante é estar em um lugar com pouca ou nenhuma iluminação artificial. Praias, sítios, campos, mirantes de morros ou em alto mar. É recomendável levar toalha ou cadeira reclinável e ficar deitado para observar os meteoros. Assim não força o pescoço. Seguindo esses passos, é só contar que o céu esteja limpo, sem nuvens.

— A interação dessas rochas em alta velocidade e em atrito com a nossa atmosfera faz com que a rocha incinere e forme aquele traço brilhante. É o que forma a chuva de meteoro. O meteoro não é a rocha, mas o efeito atmosférico.

Continua depois da publicidade

Segundo o professor, nos próximos dias ocorrerá uma das maiores chuvas de meteoros do ano, as Geminídeas, por virem da constelação de Gêmeos. A taxa de visualização dela pode chegar a mais de 100 meteoros por hora. Por isso, pesquisadores do projeto Astro&Física do IFSC irão observar o fenômeno na praia do Novo Campeche, em um evento aberto ao público. No entanto, qualquer pessoa pode ver as estrelas cadentes desde que siga as orientações de Girardi.

Destaques do NSC Total