nsc

publicidade

Trânsito 

Quais são as rotas alternativas para o período de interdição da avenida Getúlio Vargas  

Obras no trecho devem ser concluídas até dia 6 de dezembro 

12/11/2019 - 07h50 - Atualizada em: 12/11/2019 - 17h54

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Trecho interditado será onde passam os trilhos do transporte ferroviário(Foto: Salmo Duarte, A Notícia)
Trecho interditado será onde passam os trilhos do transporte ferroviário
(Foto: )

Em razão das obras de implementação da rede de esgoto em Joinville, um trecho da avenida Getúlio Vargas deve ficar parcialmente interditado a partir desta terça-feira (12). As obras têm previsão de conclusão até o dia 6 de dezembro. A interdição acontece no ponto onde passam os trilhos do transporte ferroviário.

As duas faixas da esquerda devem ser bloqueadas na região e o fluxo deve ser mantido nas outras duas faixas à direita, inclusive no corredor de ônibus. Conforme Atanir Antunes, gerente de trânsito da Guarda Municipal, os motoristas podem buscar rotas alternativas para evitar congestionamentos, especialmente em horários de pico, por meio das seguintes ruas:

- rua Padre Kolb e avenida Procópio Gomes: à esquerda, acesse à avenida Procópio Gomes, em seguida a rua Florianópolis, rua General Rondon, Monsenhor Gercino, até a rua Botafogo e, por fim, rua Santa Catarina para acesso ao Sul da cidade.

- rua Leite Ribeiro: siga em direção à rua Eugênio Moreira, em seguida a rua Rio Grande do Norte e, após, rua Anita Garibaldi. Após seguir na rua São Roque, vá em direção à rua Arnaldo Moreira Douat até acessar a rua Santa Catarina e continuar em direção ao Sul da cidade.

- rua Farroupilha: para quem conduz na Getúlio Vargas, entre à esquerda na rua Arnaldo Moreira Douat, na sequência à direita na rua Tiradentes, Anita Garibaldi, rua São Roque, rua Farroupilha e acesse a rua Santa Catarina para ir em direção ao Sul da cidade.

Obra vai beneficiar sete mil moradores

Segundo a Companhia Águas de Joinville, a travessia finaliza a primeira etapa da implantação da rede de esgoto no bairro Floresta, na zona Sul da cidade. Com um investimento de R$ 4,2 milhões, a obra irá beneficiar aproximadamente 7 mil moradores da região.

— Nesse momento faremos a travessia da rede de esgoto por baixo do trilho do trem. É um trabalho complexo, por isso o longo período de interdição — explica o coordenador da obra, Vinícius Voltolini.

O material coletado na região será transportado até a estação do Jarivatuba, onde será tratado antes de ser devolvido ao meio ambiente. Ainda conforme a Águas de Joinville, o sistema vai impedir que o esgoto seja despejado diretamente em rios.

Após o fim das obras, os moradores serão orientados a realizar mudanças na ligação das caixas de esgoto das residências.

Sistema de bombeamento impulsiona esgoto até estação

O sistema de bombeamento vai impulsionar o esgoto até a estação de tratamento. Ou seja, a estação faz parte da rede que recebe o esgoto das casas do bairro Floresta e leva até a ETE Jarivatuba, no Paranaguamirim, onde é tratado.

Esta é a etapa mais delicada de toda a obra que começou há mais de dois anos pois serão 23 metros de conexão por baixo dos trilhos do trem.

O local para a implantação, na praça Tiradentes, foi escolhido após estudos do relevo na área, sendo o local o ponto mais baixo dos arredores. A estação é um ponto de acúmulo dos dejetos para que depois sejam são bombeados para outras unidades até chegar a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Jarivatuba. A obra faz parte de um projeto maior que pretende avançar no tratamento de esgoto de todo o bairro.

Leia as últimas notícias de Joinville e região.

Deixe seu comentário:

publicidade