publicidade

Especiais Publicitários
Navegue por

Multigrip apresenta:

Quatro cuidados necessários no inverno para prevenir a gripe

Nessa época do ano, gripes e resfriados são bastante comuns. Mas algumas medidas podem ajudar a garantir uma estação mais saudável

10/07/2019 - 16h22 - Atualizada em: 10/07/2019 - 16h34

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Com alguns cuidados é possível evitar a contaminação pelo vírus da gripe
Com alguns cuidados é possível evitar a contaminação pelo vírus da gripe
(Foto: )

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC), nos primeiros seis meses do ano o Estado registrou 106 casos de gripe e 13 mortes causadas pela doença. O quadro pode ser causado por três variações do vírus Influenza (A, B e C) e merece atenção pelas complicações que pode ocasionar nos pacientes, como pneumonia, sinusite, otite e desidratação.

A transmissão ocorre a partir de secreções respiratórias, sendo que o vírus pode sobreviver algumas horas em superfícies contaminadas. O influenza circula durante o ano todo, mas sua proliferação se intensifica no inverno quando as pessoas costumam buscar ambientes fechados para se proteger do frio.

Febre alta, calafrios, tosse, dor de cabeça, dor de garganta, cansaço, dor muscular e coriza estão entre os principais sintomas que podem indicar um caso de crise gripal. É importante ficar atento e procurar uma unidade de saúde sempre que os sintomas durarem.

– Quando estamos com febre persistente por mais de dois dias, dor no corpo e mal estar, é preciso procurar uma unidade de saúde para fazer uma avaliação. Pode ser que o quadro seja um resfriado, mas é provável que seja uma gripe por influenza ou outro vírus mais complicado. Nesses casos, é necessário tratamento, além das medidas gerais como hidratação e repouso – recomenda a especialista em epidemiologia, médica e gerente de Vigilância Epidemiológica de Florianópolis, Dra. Ana Cristina Vidor.

A indicação no caso de crianças e idosos é atentar-se a sinais específicos na respiração, já que, nesse grupo, nem sempre ocorre febre.

– Se for criança ou idoso, é preciso prestar mais atenção na parte respiratória do que na febre, porque mesmo quando há um quadro de pneumonia ou infecção mais grave, a febre pode ser baixa ou inexistente. Nesses grupos, o principal sinal é a respiração. Se estiver acelerada, com sensação de falta de ar e pesada, o alarme de que é preciso procurar um serviço de saúde foi acionado – complementa a Dra. Ana Cristina.

Tenha cuidado especial ao espirrar
Tenha cuidado especial ao espirrar
(Foto: )

Estratégias de prevenção da gripe

Apesar de não existir nenhum método 100% eficaz de evitar a gripe, existe um conjunto de ações que pode ajudar a minimizar os riscos de infecção. A seguir separamos quatro dicas dadas pela especialista em epidemiologia Dra. Ana Cristina.

1 - Mantenha os ambientes saudáveis

Essa é a principal estratégia de prevenção. Sempre que o tempo permitir, é recomendado manter janelas e portas abertas para auxiliar na ventilação e dissipação dos vírus. Além disso, é importante limpar mesas, teclados de computador, maçanetas de portas, o próprio celular e toda e qualquer superfície em que colocamos as mãos com frequência. Indica-se usar álcool ou algum outro líquido que seja desinfetante como, por exemplo, as substâncias com hipoclorito. Esses produtos matam os germes e atuam em uma das principais formas de contágio que é o contato com superfícies contaminadas.

2 - Cuidado com higiene e hábitos de socialização

Outra ação muito importante para ajudar a evitar a propagação é tossir ou espirrar com a boca e nariz cobertos. Procure sempre ter um lenço, descartá-lo logo após o uso e, em seguida, lavar as mãos. Quando não tiver um lenço, é indicado usar o antebraço para cobrir a boca e nariz no momento da tosse ou espirro. Assim, o vírus não entra em contato com a mão interrompendo o ciclo de transmissão.

Além disso, lavar as mãos constantemente é fundamental como estratégia de prevenção e controle.

3 - Alimentação e hidratação

A ingestão de frutas, verduras e legumes frescos ajuda a fortalecer o sistema imunológico. As vitaminas presentes nestes alimentos alteram a forma de funcionamento dos nossos anticorpos e acabam nos deixando mais protegidos.

Tomar água ao longo do dia também é muito importante. Nossas mucosas – as peles finas que cobrem olho, nariz e boca – racham quando não estamos hidratados e viram porta de entrada para os microorganismos. Quanto mais hidratados estivermos, mais resistentes ficam nossas barreiras protetoras.

4 - Cuidado com a automedicação

Como estamos tendo um inverno atípico, ainda há risco de aparecimento de novos focos de proliferação do mosquito da dengue. Como os sintomas da doença provocada pelo aedes aegypti podem ser confundidos com os da gripe (febre e dor no corpo), é preciso estar alerta para não ingerir medicamentos que contenham salicilatos, além de cautela no uso de anti-inflamatórios. A recomendação é sempre procurar um médico ou farmacêutico.

O Multisaúde é um canal de conteúdos no NSC Total sobre saúde no inverno em Santa Catarina. Nele você encontra informações sobre prevenção, tratamento e alívio dos sintomas causados por gripes e resfriados. Confira aqui.

Conteúdo patrocinado pelo MultiGrip e produzido pelo Estúdio NSC Branded Content

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação