De acordo com o secretário de Obras, Paulo França, a recuperação da margem esquerda foi retomada na manhã desta quarta-feira. A obra estava paralisada desde setembro do ano passado, por determinação judicial envolvendo a empresa responsável pela supervisão, Zênite Engenharia.

Continua depois da publicidade

A etapa inicial é a limpeza da margem esquerda, a partir da Prainha. Assim que a área estiver pronta para receber os maquinários, começa a colocação de pedras.

– É provável que a obra de recuperação recomece pela ponte Adolfo Konder, em direção à ponte de ferro – afirma o secretário. – Mas se pode dizer que o trabalho começou há cerca de três semanas, com a empresa supervisora fazendo todo o levantamento topográfico – completa.

A obra na margem esquerda está orçada em R$ 15,8 milhões. Dividida em duas etapas – a de recuperação, que está sendo executada agora, e a de reurbanização -, apenas a primeira, por enquanto, conta com recursos garantidos.

Esta parte inicial custará R$ 9,8 milhões, obtidos com o Badesc, dos quais R$ 6 milhões já foram usados. Para esta fase, França planeja 16 semanas de trabalho. A segunda etapa está avaliada em R$ 6 milhões, que estão sendo pleiteados com os governos estadual e federal.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total