nsc
    santa

    Relatos

    Refém relata momentos de medo durante assalto na Itoupava Central, em Blumenau

    "Agradeço a Deus por estar vivo e podendo dar entrevista agora. A todo momento eles diziam que, se a gente não cooperasse, iriam nos matar", relata Odair Batista

    06/09/2019 - 12h30 - Atualizada em: 06/09/2019 - 18h43

    Compartilhe

    Adriano
    Por Adriano Lins
    Gabriel
    Por Gabriel Lima
    Odair Batista conta que ficou deitado na carroceria da caminhonete e outro no capô
    (Foto: )

    O motorista de carreta Odair Batista estava na agência bancária durante um assalto que ocorreu na manhã desta sexta-feira (6) na Itoupava Central, em Blumenau. Ele estava na fila do banco para receber o salário quando ouviu um estrondo e logo viu os criminosos encapuzados entrando no local e mandando todos ficarem no chão.

    — Foram momentos de muita tensão. Um dos criminosos estava muito nervoso, assim como um dos vigilantes — relata.

    Odair Batista foi levado como refém junto com dois vigilantes e outra pessoa. Ele conta que um dos vigilantes foi colocado deitado na carroceria da caminhonete e outro sobre o capô. Após uma freada, a vítima que estava no capô caiu e logo eles soltaram os demais reféns, seguindo em fuga pela Rua Gustavo Zimmermann.

    — Agradeço a Deus por estar vivo e podendo dar entrevista agora. A todos momento eles diziam que, se a gente não cooperasse, iriam nos matar — ressalta.

    Idoso foi atingido com um soco pelos criminosos

    Mauri Lourenço, de 67 anos, é morador da Itoupava Central e também estava no local do assalto. Ele conta que viveu momentos de terror e foi agredido com um soco na orelha pelo criminosos.

    — Eles chegaram atirando e eu estava bem próximo deles. Eu fui o único que foi agredido. A ação foi muito rápida. Logo eles saíram com os malotes — conta.

    Mauri disse que viu ao menos seis criminosos entrarem na agência. Ele diz que por sorte não foi levado junto dos demais reféns.

    Apuração do crime

    O carro usado na fuga foi localizado por volta de meio-dia pela Policia Militar. As primeiras informações indicam que o veículo foi incendiado pelos criminosos e abandonado próximo ao Parque Aquático Cascanéia, em Gaspar. Acompanhe mais detalhes sobre a apuração do crime.

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas