nsc

publicidade

Nostalgia

Relembre os pontos de encontro mais frequentados em Joinville no anos 1980

Baturité, Bar do Gato Preto e Choperia Sopp eram alguns dos locais que atraíram dezenas de jovens

01/08/2014 - 12h56 - Atualizada em: 02/08/2014 - 09h14

Compartilhe

Por Redação NSC
Festa do Harmonia-Lyra em 1981
Festa do Harmonia-Lyra em 1981
(Foto: )

Há cerca de três décadas, as noites joinvilenses eram bem diferentes das atuais. A badalada Via Gastronômica, que hoje movimenta o Centro da cidade até de madrugada, não existia. A rua, chamada de Visconde de Taunay, tinha poucos restaurantes e o trânsito era em mão dupla. Mas nem por isso as pessoas se divertiam menos do que hoje.

Nos anos 1980, a cidade foi palco de muitos shows nacionais. Bandas como Kid Abelha, Roupa Nova, RPM e Paralamas do Sucesso agitaram o público, que também se emocionou e vibrou com as músicas que marcaram a época. Sem os megacentros atuais, os eventos ocorriam na Sociedade Ginástica, no Centro, e no ginásio Ivan Rodrigues, no bairro América.

A Sociedade Ginástica, aliás, era um dos lugares mais tradicionais da cidade para frequentar e costumava ficar lotada em noites especiais e nos finais de semana. Outras casas de festas como Baturité (que quando abriu, entre 1983 e 84, se chamava Savége), na rua Visconde de Taunay, a discoteca do Clube América, o Glória e a Harmonia-Lyra, na rua 15 de Novembro, atraíam o público.

No cenário cultural, a década de 1980 ficou marcada com o nascimento do maior Festival de Dança do Mundo. A primeira edição, em 1983, encantou a plateia no Harmonia-Lyra, que permaneceu fiel aos espetáculos mesmo depois de o evento ser transferido para o Ivan Rodrigues e, em seguida, para o Centreventos Cau Hansen.

Sem shoppings, os cinemas de rua ganhavam destaque nos sábados e domingos. As sessões de filme do Cine Colon e Cine Palácio, ambos na área central, ficavam lotadas.

Mesmo com uma cartela de menus mais restrita, o setor gastronômico também tinha restaurantes e bares de referência. Na Visconde de Taunay, havia pelo menos dois: Restaurante e Choperia Pinus e Choperia Sopp (que antes disso ficava na rua João Colin e depois passou para a rua Marechal Deodoro, onde funcionou até o ano passado).

O bar Gato Preto, na rua João Colin, também era bastante movimentado. Independentemente de frio ou calor, a sorveteria Zebrão era um dos points da galera.

Numa época em que as pessoas eram acostumadas a comprar em mercearias e vendas perto de casa, o supermercado Riachuelo era um dos grandes destaques da cidade. Isso porque não havia outras redes de marcas fortes como as de hoje.

Confira a lista dos 10 points mais frequentados na década de 1980:

1. Baturité Night Club - rua Visconde de Taunay

2. Ginásticos - Rua dos Ginásticos

3. Clube América - rua Edgar Schneider

4. Harmonia-Lyra - rua 15 de Novembro

5. Festival de Dança - inicialmente no Harmonia Lyra e Ivan Rodrigues

6. Cine Colon - Centro

7. Cine Palácio - Centro

8. Restaurante e choperia Pinus - rua Visconde de Taunay

9. Choperia Sopp - rua Visconde de Taunay (depois, mudou para a Marechal Deodoro)

10. Sorveteria Zebrão - avenida Santa Catarina

11. Bar Gato Preto - rua João Colin

Deixe seu comentário:

publicidade