nsc
    santa

    Economia

    Rota Catarinense da Uva e do Vinho pretende fortalecer a agricultura familiar

    27/02/2016 - 11h06 - Atualizada em: 27/02/2016 - 12h03

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    San Michele, em Rodeio, quer aumentar área dos parreirais
    San Michele, em Rodeio, quer aumentar área dos parreirais
    (Foto: )

    Criada através de um projeto de lei de autoria do deputado estadual Padre Pedro Baldissera (PT), a Rota Catarinense da Uva e do Vinho pretende ir além da promoção do enoturismo no Estado. Entre os objetivos listados no texto da lei sancionada em janeiro estão a impulsão da produção industrial e artesanal da cadeia vinícola; o fortalecimento da agricultura familiar e a geração de oportunidades de emprego e renda que possam manter as famílias no campo; o estímulo à formação de técnicos na área, como enólogos e sommeliers, e a maior divulgação de técnicas agrícolas de plantio, colheita e produção do vinho. A nova lei engloba também atividades festivas relacionadas à uva e ao vinho e a valorização do turismo ecológico.

    Vale Europeu entra na rota da uva e do vinho em SC

    Em sua justificativa para a apresentação do projeto, o deputado Baldissera declarou que a criação da rota, além de fortalecer toda a cadeia produtora de uva e derivados em Santa Catarina "provocará um efeito dominó em outros setores da economia, como a hotelaria e as pequenas e médias agroindústrias [...] além de impulsionar um setor incipiente e que carece de políticas de incentivo, que é o turismo rural". O deputado destacou ainda que 30 municípios fazem parte da cadeia da vitivinicultura catarinense.

    Para o sommelier Sidney Lucas a criação de uma rota destinada exclusivamente ao enoturismo é positiva e importante para a valorização do vinho produzido em Santa Catarina, já que o torna cada vez mais conhecido e valoriza o produto nacional, que por muito tempo teve a fama de ter pouca qualidade em relação aos produzidos por outros países da América do Sul, como Chile e Argentina. Ele também ressalta que os vinhos catarinenses têm um grande diferencial em relação a muitos concorrentes: o estilo.

    Leia as últimas notícias de santa.com.br

    - (O vinho catarinense) tem um estilo mais europeu, mais fino, sem muito extrato, bem mais gastronômico se comparado ao gaúcho, por exemplo. É mais fácil de agradar, não é tão ácido, tão pesado. Esse tipo de iniciativa (como a rota) só contribui para a divulgação do mercado catarinense, que já é um grande produtor.

    Curta a página do Santa no Facebook

    A reportagem tentou contato com o deputado Baldissera no gabinete da Assembleia Legislativa, mas as ligações não foram atendidas.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas