nsc
dc

publicidade

Agronegócio

Rota do Milho volta a ser debatida no Oeste

Objetivo é trazer o cereal do Paraguai, passando pela Argentina, para abastecer Santa Catarina

26/02/2019 - 21h00

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Santa Catarina quer buscar milho no Paraguai para abastecer agroindústrias
Santa Catarina teve um déficit de 3,6 milhões de toneladas de milho no ano passado
(Foto: )

A Rota do Milho, que pretende trazer o cereal do Paraguai para abastecer as criações de suínos, aves e bovinos do Oeste Catarinense, voltará a ser discutida nesta terça-feira, a partir das 13h, no Campo Demonstrativo da Coopercampos, em Campos Novos. O evento Mais Milho 2018-2019 é promovido pelo Canal Rural e associações brasileiras dos produtores de milho e soja .

O coordenador adjunto do Núcleo de Faixa de Fronteira de Santa Catarina, Flávio Berté, será palestrante do tema: O que falta para a Rota do Milho se tornar Realidade?

Berté destacou que os vários adiamentos do início da rota ocorreram por necessidades de licenças ambientais, obras nos portos de Carlos Antônio Lopez, no Paraguai, e Piraí, na Argentina. A balsa, que está e Porto Iguazu, na Argentina, precisou se ampliada de uma capacidade de sete para 13 caminhões. Ela fará a passagem pelo Rio Paraná, diminuindo a distância até Santa Catarina para 350 quilômetros. Atualmente as agroindústrias chegam a buscar milho no Mato Grosso, numa distância de dois mil quilômetros.

- Teremos a presença de representantes do Mercosul no evento e esperamos poder definir uma data para a inauguração da rota. Também esperamos criar um grupo de trabalho para buscar medidas que possam agilizar a passagem na aduana de Dionísio Cerqueira – disse Berté.

O secretário de Agricultura do Estado, Ricardo de Gouvêa, vai participar do evento. Santa Catarina teve um déficit de 3,6 milhões de toneladas de milho no ano passado.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Economia

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade