nsc
    dc

    É campeão!

    Sada/Cruzeiro conquista a Superliga

    O time mineiro derrotou o Brasil Kirin por 3 sets a 1, parciais de 23-25, 25-23, 25-15 e 30-28

    10/04/2016 - 09h16

    Compartilhe

    Por Lancepress
    (Foto: )

    28 campeonatos disputados desde 2010, 25 finais e 21 títulos. O assombroso currículo do Sada/Cruzeiro ganhou mais uma taça neste domingo. No Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, o time mineiro derrotou o Brasil Kirin por 3 sets a 1, parciais de 23-25, 25-23, 25-15 e 30-28, para faturar a Superliga 2015/2016.

    Apenas na atual temporada foram seis conquistas em seis competições: Mundial, Sul-Americano, Copa Brasil, Supercopa, Mineiro e agora a Superliga. 100% de aproveitamento. Uma marca difícil de ver em qualquer esporte, em qualquer país do mundo.

    Leia mais

    Paulão: desculpas ao esporte ou aos atletas brasileiros?

    Vanessa Scalei: sete das 19 convocadas por Zé Roberto verão a Olimpíada pela TV

    Neste domingo, parecia que os números perfeitos tinham prazo de validade. Os paulistas, na primeira decisão de Superliga do projeto, começaram muito sólidos. Um dos diferenciais foi a confiança do levantador Gonzalez com os centrais Luizinho e Maurício Souza. O argentino abusou das jogadas rápidas pelo meio, fazendo delas a bola de segurança do time. Outro mérito foi a consistência do passe, com Brendle, Lóh e Olteanu, levando em consideração que boa parte da receita do sucesso do Sada/Cruzeiro vem do saque forçado, com Leal, Eder, Isac e Cia.

    A segunda parcial seguia equilibrada, mas com os campineiros na frente até o 21º ponto. Mas um erro numa bola fácil mudou o rumo da partida. O Sada, implacável como sempre, virou, fechou com um ace de Eder e empatou o jogo em 1 a 1. Daí para frente atropelou, sem dó. O oposto Wallace passou a virar quase todas as bolas, Leal, sempre decisivo, distribuiu pancadas, Serginho deixou o passe na mão de William com perfeição, Filipe usando a técnica para explorar bloqueios. O equilíbrio desapareceu como passe de mágica, já que os cruzeirenses cresceram demais, enquanto os paulistas sentiram psicologicamente demais a virada no segundo set.

    O quarto e último set não foi uma contagem regressiva para a conquista do quarto título de Superliga do Sada, o terceiro de forma consecutiva. O valente time de Campinas partiu para um saque mais forçado, ou seja, foi para o tudo ou nada. O jogo voltou a ficar igual, mas no eletrizante fim deu Sada.

    * LANCEPRESS

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas