nsc

publicidade

Peçonhento

Saiba como agir e como se prevenir de picadas de escorpião

Autoridades consideram haver proliferação do animal em pontos da Grande Florianópolis

20/07/2012 - 18h32

Compartilhe

Por Redação NSC
Escorpião amarelo é o mais perigoso da América do Sul
Escorpião amarelo é o mais perigoso da América do Sul
(Foto: )

Nesta semana, 21 escorpiões amarelos - da espécie Tytius serrulatus, a mais perigosa da América do Sul - foram capturados nas comunidades rurais de Três Riachos e Mar das Pedras, em Biguaçu, Grande Florianópolis. A captura colocou em alerta a vigilância sanitária e autoridades da saúde, que já consideram haver uma proliferação do aracnídeo em alguns pontos da região.

- A proliferação está relacionada ao impacto ambiental causado pelo crescimento desordenado, desmatamento, baixo saneamento básico e à proliferação de insetos, base de sua cadeia alimentar, como as baratas - diz a bióloga Taciana Seemann, do Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina (CIT/SC).

Leia a seguir as recomendações e informações elaboradas pelo CIT/SC:

:: Lavar o local da picada com água e sabão e encaminhar a vítima para o serviço médico mais próximo (preferencialmente levando o animal que causou o acidente, para identificação de suas características).

:: Nos acidentes considerados leves, a pessoa apresenta inchaço, vermelhidão, calor e pelos eriçados no local da picada. Nos casos moderados, somam-se sintomas como vômitos, náuseas, hipertensão e taquicardia. Segundo os especialistas, os acidentes graves provocam vômitos intensos e frequentes, muita sudorese, agitação, aumento ou diminuição da frequência cardíaca, arritmias, contrações musculares, edema e choque.

:: Não é aconselhável usar veneno para combater os escorpiões, porque o desalojamento temporário pode favorecer a dispersão dos focos e o aumento da população do animal.

:: De hábitos noturnos, os escorpiões costumam se esconder durante o dia sob cascas de árvores, pedras, tijolos, troncos podres, madeiras empilhadas, fendas, muros e porões, além de locais onde se acumula o lixo doméstico. São mais ativos durante os meses quentes do ano, mas em épocas de muita chuva podem sair em busca de abrigo em áreas secas e residências.

:: Medidas preventivas

1) Manter quintal, jardim e arredores da residência sempre limpos, evitando plantas de muita folhagem;

2) Não jogar lixo e entulhos próximos a residências. O lixo é um bom ninho para os escorpiões;

3) Eliminar latas, cacos de telhas e outros objetos que possam acumular água. Os escorpiões têm necessidade de água;

4) Eliminar as baratas, que são um bom alimento para os escorpiões;

5) Tampar ralos de chão, pias e tanques;

6) Observar com cuidado os panos de chão e as roupas úmidas antes de apanhá-los;

7) Observar com cuidado sapatos e roupas, sacudindo-os antes de calçá-los ou vesti-los;

8) Não matar sapos e lagartos. Para as galinhas o escorpião é um bom prato;

9) Ter cuidado para não ser picado nas mãos, ao mexer em montes de lenha, tijolos, entulhos, folhagens e buracos;

10) Manter as camas afastadas da parede;

11) Rebocar paredes e muros para que não apresentem vãos e frestas;

12) Evitar plantas ornamentais densas, arbustos e trepadeiras junto a paredes e muros das casas;

13) Em caso de picada, procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo.

Deixe seu comentário:

publicidade