nsc
    an

    AN nos bairros

    Saiba como as bicicletas fizeram história no bairro Boa Vista em Joinville

    Pelo menos 3.500 funcionários utilizam a bicicleta como meio de transporte

    30/11/2017 - 06h33

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    As colegas Márcia e Vanessa vão ao trabalho todos os dias de bicicleta
    As colegas Márcia e Vanessa vão ao trabalho todos os dias de bicicleta
    (Foto: )

    De segunda a sexta-feira, Márcia Amorim de Andrade, 37 anos, e Vanessa Finato Malinovski, 32 anos, saem de casa de manhãzinha com destino ao mesmo lugar: as salas de almoxarifado da Fundição Tupy. Elas integram o vaivém de rodas que passam pela ciclovia em direção à empresa localizada na região Leste e chegam a um bicicletário com 1.500 vagas, que, em alguns turnos, já começou a ficar pequeno, apesar de ter passado por reforma e ampliação há menos de cinco anos.

    A estimativa da empresa é que, por dia, pelo menos 3.500 funcionários chegam para trabalhar utilizando a bicicleta como meio de transporte – não à toa, foi principalmente por causa do alto número de funcionários ciclistas da fundição que a relação de Joinville com as bicicletas tornou-se famosa.

    Leia as últimas notícias

    Bairro Boa Vista em Joinville tem moradores há mais de 166 anos

    Confira outras reportagens sobre os bairros de Joinville

    Bairro Boa Vista tem refúgio em meio à área urbana em Joinville

    – Eu me lembro de uma época em que a gente se planejava para não sair de casa no mesmo horário da saída da empresa, porque havia congestionamento de bicicletas – recorda Márcia.

    Ela começou a usar a “zica” para ir trabalhar há cerca de dois anos e meio, e a colega de trabalho, no fim do ano passado. Foi um jeito que as duas encontraram para chegar mais rápido à empresa e ainda aproveitar o momento para se exercitarem. Mas as duas concordam com um ponto: não teriam criado esta rotina se não houvesse uma ciclovia, garantindo o acesso e a segurança do bairro em que vivem à fundição.

    – Mesmo assim, tem que ter muito cuidado – afirma Vanessa.

    O bicicletário da Tupy é utilizado por 3,5 mil funcionários, em média
    O bicicletário da Tupy é utilizado por 3,5 mil funcionários, em média
    (Foto: )

    O Boa Vista é uma exceção entre os bairros de Joinville, por possuir ciclofaixa nas duas ruas principais em praticamente toda a sua extensão, até chegar ao Centro. As bicicletas já eram usadas no bairro nos anos 1920 e 1930, época em que começaram a se popularizar em Joinville. A instalação da fundição na região, em 1954, influenciou diretamente na forma de locomoção, além de ter causado a expansão populacional do bairro. Na época, cerca de 17% da população de Joinville trabalhava na empresa, mas, até então, a área do Boa Vista continuava pouco ocupada, com maioria de agricultores entre seus moradores. Foi a instalação da indústria que motivou a implantação da rede de água e de energia elétrica no bairro.

    Entre os anos 1950 e 1960, o número de habitantes cresceu de 2.743 habitantes para 10.592 e, 20 anos depois, o tornaria o mais populoso de Joinville na época, com 32.410 habitantes. Nos anos 1990, a população chegou a 42.876 pessoas e a empresa que levou à urbanização do Boa Vista acabou batizando um novo bairro, a Zona Industrial Tupy, com 1,47 quilômetros, criado por lei em 1996 e que atualmente abriga outras empresas, escola e universidade. Com o desmembramento de algumas áreas em novos bairros, como o Comasa, o Espinheiros e o Jardim Iririú e a Zona Industrial Tupy, o Boa Vista diminuiu a extensão geográfica e a população: atualmente, são 18.390 moradores.

    A área da empresa que antes motivou a expansão populacional do Boa Vista, agora é parte da Zona Industrial Tupy
    A área da empresa que antes motivou a expansão populacional do Boa Vista, agora é parte da Zona Industrial Tupy
    (Foto: )

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas