nsc

publicidade

Sua pele

Saiba como diagnosticar e tratar nevos, cistos, verrugas e xantelasma

Pintas tem potencial para se transformar em câncer de pele, caso não seja feito acompanhamento

01/05/2013 - 15h41

Compartilhe

Por Redação NSC
As características dos nevos benignos incluem um diâmetro de até 6 mm, pigmentação uniforme, epiderme flácida, superfície lisa, borda uniforme, sem alteração de cor ou tamanho
As características dos nevos benignos incluem um diâmetro de até 6 mm, pigmentação uniforme, epiderme flácida, superfície lisa, borda uniforme, sem alteração de cor ou tamanho
(Foto: )

Qual a diferença entre nevos, cistos, verrugas e xantelasma? Como reconhecê-los? De que maneira tratá-los? Estes questionamentos são comuns para a maioria das pessoas quando o assunto é pele e seus cuidados. E, é claro, devem ser bem esclarecidos para prevenção e tratamento de doenças e lesões cutâneas. Segundo a dermatologista Gabriela Blatt, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), nevo é uma lesão na pele que se origina das células pigmentares (melanocíticas). São conhecidos popularmente como sinais, pintas. A exposição ao sol aumenta o número de nevos na pele.

- Em geral, as mulheres têm mais nevos, com uma maior concentração nas pernas. Já os homens têm mais ocorrência no tronco. As pessoas negras têm mais nas palmas das mãos, solas dos pés, conjuntiva e leito ungueal (parte abaixo das unhas) - afirma a especialista.

Quando um sinal pode ser câncer

Existem nevos com potencial para se transformar em câncer de pele, caso não seja feito o acompanhamento cuidadoso. Como tratamento dos nevos, caso as lesões apresentem mudança na estrutura ou por razões estéticas, elas podem ser retiradas mediante cirurgia dermatológica ou também pode ser realizada uma biópsia para avaliação minuciosa da lesão. Os nevos podem ser benignos ou malignos. As características dos benignos incluem um diâmetro de até 6 mm, pigmentação uniforme, epiderme flácida, superfície lisa, borda uniforme, sem alteração de cor ou tamanho. Eles tendem a ser redondos ou ovais, e seguem um curso de amadurecimento previsível.

- Os sintomas de transformação maligna dos nevos pigmentados incluem aumento recente do diâmetro, borda irregular ou recortada, assimetria, alterações ou variedades de cores (especialmente vermelha, branca ou azul), alterações na superfície (como formação de crosta e sangramento) e sinais de inflamação - alerta Gabriela.

Os sintomas podem incluir também desenvolvimento de dor ou aumento na sensibilidade.

Cistos

O cisto epidérmico é um dos tumores cutâneos benignos mais comuns. Apresentam-se como massa cística, com a superfície lisa. Podem ser encontrados em qualquer lugar, mas aparecem com mais frequência na face, pescoço e tronco. Eles resultam da obstrução do orifício folicular e estão relacionados frequentemente com acne. A inflamação do cisto, devido à ruptura ou infecção, pode ser razão que leve o paciente a procurar o médico. O tratamento pode ser feito com antibióticos e, posteriormente, retirando-se toda a lesão para que não volte mais.

Verrugas 'vulgares' e 'plantares'

As verrugas são causadas pelo vírus HPV (Papiloma Vírus Humano), sendo que existem mais de 100 variações desse vírus. A infecção pelo HPV pode ser clínica, subclínica ou latente, e é muito frequente entre os 5 e 20 anos de idade.

- A imersão frequente das mãos na água é um fator de risco para as verrugas comuns. Os que lidam com carne (açougueiros), peixe e outros trabalhadores de abatedouro têm uma alta incidência de verrugas comuns nas mãos - afirma Gabriela.

O tratamento das verrugas vulgares, que são as mais comuns, pode ser mediante crioterapia (técnica que faz uso de baixas temperaturas), com ácidos ou extração. Existem opções como laser de CO2 e Cimetidina oral, no caso de verrugas disseminadas em crianças, além de outros tratamentos como a imunoterapia. Já as verrugas plantares muitas vezes são confundidas com calos plantares, popularmente chamados de olho de peixe.

- As verrugas são causadas por um vírus (HPV) e os calos são uma hiperceratose, ocasionada como uma proteção do corpo a alguma agressão no local, como sapatos apertados ou mesmo erro de postura - esclarece a dermatologista.

Os tratamentos para essas lesões se assemelham, podendo ser feito uso de ácidos e desbastamento da lesão no local.

O que é xantelasma?

Já o xantelasma é o acúmulo de gordura que ocorre nas pálpebras. É caracterizado por placas amarelo-alaranjadas alongadas e macias, geralmente próximas ao canto interno dos olhos. Variam de 2 a 30 mm de comprimento.

- Este distúrbio é encontrado frequentemente em pacientes de meia-idade. Ocorre frequentemente em mulheres que apresentam distúrbios hepáticos ou biliares. O melhor tratamento é a excisão cirúrgica das lesões - conclui a médica.

Deixe seu comentário:

publicidade