publicidade

Cotidiano
Navegue por

Joinville Que Queremos 

Saiba quais são as 11 principais propostas de revitalização do Centro de Joinville

Secretaria de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável apresentou em primeira mão para o "AN" as propostas que compõem o projeto "Caminhos de Joinville", que pretende requalificar a região central nos próximos anos

21/03/2019 - 10h35 - Atualizada em: 25/03/2019 - 10h36

Compartilhe

Luan
Por Luan Martendal
Intenção é tornar Rua das Palmeiras um espaço gastronômico
Intenção é tornar Rua das Palmeiras um espaço gastronômico
(Foto: )

A Prefeitura de Joinville disponibilizou em primeira mão para o jornal A Notícia o esboço de como pretende buscar a revitalização do Centro de Joinville nos próximos anos. O projeto arquitetônico “Caminhos de Joinville”, que reúne ações propositivas para a região central, foi detalhado ao Prefeito Udo Döhler e aprovado na quarta-feira (20) e visa transformar a região central da cidade em um espaço mais humano e funcional. Confira as principais propostas contidas no projeto:

MOBILIDADE - Inicialmente são pensadas alterações nas ruas São Francisco; Engenheiro Niemeyer; São Joaquim; Nove de Março e Rua do Príncipe. As propostas consideram alargamentos de passeios, ciclorrotas, possibilidade de alterações de sentidos de direção e conversões; estacionamentos com vagas exclusivas, estação para aluguel de bicicletas, entre outros.

Projeção de como deve ficar a situação da mobilidade no Centro com o 'Caminhos de Joinville'
Projeção de como deve ficar a situação da mobilidade no Centro com o 'Caminhos de Joinville'
(Foto: )

VIAS COMPARTILHADAS - A ideia é investir em infraestrutura e estimular o transporte ativo (bicicleta e caminhada) nas ruas que compõem os caminhos traçados no perímetro de intervenção. Não haverá o impedimento do uso de carros, porém a prioridade será para os pedestres. Para que isso ocorra são pensadas ações como o redesenho de vias e calçadas, interligando o caminho por entre os prédios tombados e imóveis icônicos do município.

Valorização dos pedestres é um dos pilares do projeto
Valorização dos pedestres é um dos pilares do projeto
(Foto: )

COMUNICAÇÃO VISUAL - A identificação com o legado do Município também deve estar presente no layout pensado para a revitalização do Centro. A intenção é implantar, por exemplo, mapas de identificação para os prédios que compõem o Patrimônio Histórico de Joinville, referenciando a importância que cada imóvel tem para a cidade.

MOBILIÁRIO - Deverá passar por alterações e classificações evidenciando elementos de ligação com a história e a cultura de Joinville, por meio do design, da pintura e da identidade local. O mobiliário será composto por itens que contemplam lixeiras; paraciclos; bancos em aço inoxidável; e uma árvore tecnológica movida a energia solar, a ser instalada na Praça Dario Salles ou na Rua do Príncipe, que deverá disponibilizar tomadas e wi-fi gratuito em seu entorno.

Mobiliário vai evidenciar legado da Dança
Mobiliário vai evidenciar legado da Dança
(Foto: )

VALORIZAÇÃO CULTURAL - Tanto os mobiliários quanto a comunicação visual devem considerar as cores das bandeiras dos países dos primeiros colonizadores de Joinville e reforçar o título de Cidade da Dança. Por exemplo, na rota que segue do Centro para o Vila Nova serão utilizados elementos nas cores branca e vermelha para homenagear os suíços. No sentido Sul, o visual segue referências em amarelo e preto, valorizando a cultura alemã.

Conheça o projeto da Prefeitura para revitalizar o Centro de Joinville

PAISAGISMO - Os componentes paisagísticos planejados para a região levam em consideração as condições climáticas e terão como foco oferecer maior conforto aos transeuntes nos espaços abertos. As praças devem manter os usos atuais, porém, com a revitalização existe o planejamento de agregar novas oportunidades de ocupação por meio, por exemplo, de atrativos culturais. Parte da vegetação deve ser composta por alfeneiro, dama-da-noite, ipê amarelo e jacarandá-mimoso.

Ipês amarelos estão entre a vegetação escolhida para a área central
Ipês amarelos estão entre a vegetação escolhida para a área central
(Foto: )

MARCOS NA PAISAGEM - Pontos fixos serão postos no chão para que o cidadão consiga admirar em detalhes os principais marcos visuais da paisagem de Joinville. Pisos estilizados ficarão sobre as calçadas e em pontos estratégicos que serão posicionados no melhor ângulo de apreciação de obras arquitetônicas joinvilenses. Um dos exemplos será a implantação de um 'marco' diante da Catedral de Joinville.

RUA COBERTA - A alta incidência de chuva é um dos fatores que leva ao projeto de ruas cobertas na intenção de propiciar mais clientes e conforto no comércio dessas vias durante o tempo chuvoso. As travessas Mato Grosso e Sergipe podem ser as primeiras a receber essa intervenção. Também é consultada a viabilidade de cobertura na Travessa Bachmann após o fim das obras de macrodrenagem do Rio Mathias.

Como um projeto inovador catarinense pode servir de inspiração para revitalizar o Centro de Joinville

IDENTIFICAÇÃO COMERCIAL - Há desejo de costurar junto à CDL, proprietários de imóveis e comerciantes a padronização das fachadas do comércio. O intuito é eliminar a poluição visual e valorizar mutuamente os prédios, gerando maior movimento e rentabilidade aos estabelecimentos. A ideia é peça-chave da revitalização e deverá ser estimulada pela aplicação do instrumento da Transferência do Direito de Construir.

Padronização de fachadas no comércio também é uma das ideias em Joinville
Padronização de fachadas no comércio também é uma das ideias em Joinville
(Foto: )

TECNOLOGIA - Planeja-se inserir "QR Code" em prédios tombados para que as pessoas acessem informações e o histórico daquela edificação. Outro recurso é a gamificação, que começou em modelo de teste com o 'Vai de Zika', e busca incentivar o transporte ativo por meio de desafios e recompensas no comércio local. Um terceiro esforço segue no sentido de disponibilizar bicicletas e patinetes para uso compartilhado (sistema bikesharing).

ECONOMIA CRIATIVA - A proposta de revitalização do Centro servirá de teste para que depois essas ideias possam migrar sentido-bairros. Uma das principais apostas é de que a possibilidade de construção de empreendimentos mistos, o fortalecimento do TDC e o fundo de melhorias, impactem na restauração e na reocupação de imóveis que hoje estão semi ou totalmente desocupados. Confirmada a expectativa, o foco deverá ser na ampliação da atração de negócios de chamada economia criativa, requalificando a área central.

Leia Mais

Como as políticas de urbanismo podem ajudar a viabilizar a revitalização do Centro

Veja todas as reportagens do projeto Joinville que queremos

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação