publicidade

Polícia
Navegue por

Levantamento da DIVE

Santa Catarina registra 2.844 casos de violência contra idosos em três anos 

Dados correspondem ao período entre 2015 e 2018 e foram divulgados pela Dive-SC para marcar o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, celebrado no sábado (15) 

16/06/2019 - 20h07 - Atualizada em: 16/06/2019 - 20h12

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
idosos
(Foto: )

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC) divulgou na sexta-feira (14) um perfil dos idosos vítimas de violência no Estado. De acordo com o órgão, foram 2.844 notificações entre 2015 e 2018. A região com mais casos foi a Grande Florianópolis (435).

Os dados foram divulgados para marcar o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, celebrado no sábado (15), a partir dos registros no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN).

Conforme a Dive-SC, o número leva em conta as situações em que os idosos foram vítimas de violência praticada por outras pessoas, 1.978 dos casos, e também os autoprovocados, que foram 757. Na maioria das vezes, a violência é praticada por pessoas próximas às vítimas, filhos ou parceiros.

Ainda segundo o órgão, as mulheres idosas são as que mais sofreram violência, 58,6% do total registrado, enquanto 41,4% eram homens. Com relação à faixa etária, os casos foram mais frequentes entre idosos com idades entre 60 e 69 anos.

— Os idosos que tiveram os casos notificados sofreram violências físicas, psicológica e moral, seguidas das lesões autoprovocadas e negligências ou abandono — destaca Adriana Elias, enfermeira da Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos Crônicos da Dive-SC.

Leia mais:

Corpo de idoso desaparecido é encontrado junto com o cão de estimação, no Oeste de SC

Filho ameaça mãe com facão e a expulsa de casa em Blumenau

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação