publicidade

Influenza

São Joaquim tem o primeiro caso confirmado de Gripe A 

A paciente de 52 anos já teve alta hospitalar. O irmão dela morreu e apresentou sintomas da doença, o motivo ainda não foi confirmado 

20/07/2019 - 10h48 - Atualizada em: 20/07/2019 - 10h49

Compartilhe

Por Camila Levien
Irmão da vítima também apresentou sintomas da gripe e foi transferido para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres
(Foto: )

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) confirmou nesta sexta-feira (19) o primeiro caso de influenza (gripe) no município de São Joaquim. A paciente é uma mulher, de 52 anos que já teve alta hospitalar. A confirmação da doença foi emitida na quinta-feira (18). A análise foi feita pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen/SC).

O irmão dela, de 50 anos, também apresentou sintomas da gripe e foi transferido para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, onde veio a óbito. A Dive/SC informou que o material foi coletado para a realização de exames e ainda está sendo analisado pelo Lacen/SC.

A Diretoria estima que até 12 de julho - data do último relatório sobre o tema - 25 pessoas morreram por Gripe A no Estado, sendo 22 por H1N, dois pelo subtipo H3N2 e um caso ainda em análise. Os óbitos foram registrados em Joinville e Jaraguá do Sul com três ocorrências cada; Blumenau, Chapecó, São Bento do Sul e Tubarão com dois registros cada; Alfredo Wagner, Balneário Camboriú, Biguaçu, Brusque, Campos Novos, Canoinhas, Florianópolis, Guabiruba, Palhoça, São Francisco do Sul e São João Batista com uma situação cada.

Diagnóstico e tratamento

A recomendação do MS é que nos casos em que a pessoa apresenta e sintomas de Síndrome Gripal como febre acompanhada de tosse ou dor de garganta e, pelo menos, um dos seguintes sintomas: enxaqueca e dores musculares ou nas juntas – o tratamento com oseltamivir (tamiflu) deve ser iniciado, preferencialmente, nas primeiras 48 horas do início dos sintomas.

A superintendente de vigilância em saúde, Raquel Ribeiro Bittencourt, ressalta que o medicamento contra influenza está disponível em todos os serviços de saúde.

— A medicação é oferecida de forma gratuita mediante prescrição médica e respeitando os critérios para uso do mesmo — explica a superintendente.

Vacinação abaixo da meta

Santa Catarina teve o quarto pior índice de vacinação do Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde o percentual do Estado foi de 86,8%, apesar de próximo o número fica abaixo dos 90% recomendado pelo MS. De acordo com a diretora da DIVE/SC, Maria Teresa Agostini, a meta era vacinar, em São Joaquim, foi vacinado 85,91% do público-alvo.

A vacina utilizada na Campanha de Vacinação contra a gripe deste ano protege contra os três subtipos do vírus da gripe que circulam no estado de Santa Catarina: influenza A (H1N1); influenza A (H3N2) e influenza B. Segundo a Diretoria, não há nenhum outro subtipo de vírus circulando no estado, além dos que estão na composição da vacina oferecida pelo SUS. O órgão ressalta que é a imunização é necessária todos os anos, pois a imunidade da vacina se mantém por um período de 12 meses.

Medidas de prevenção

Lavar as mãos com frequência, principalmente, antes de consumir alimentos;

Utilizar lenço descartável ao tossir, espirrar ou assoar o nariz;

Cobrir a boca e o nariz com o antebraço quando espirrar ou tossir;

Evitar tocar os olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

Manter os ambientes bem ventilados;

Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas gripe;

Deixe seu comentário:

publicidade