nsc

publicidade

Prevenção

Sarampo: seis unidades de saúde de Joinville têm horário ampliado para vacinação 

Em pontos estratégicos da cidade, elas ficarão abertas até mais tarde, em horários entre 20h30 e 22 horas, na semana entre 11 e 14 de novembro

11/11/2019 - 12h23 - Atualizada em: 11/11/2019 - 12h39

Compartilhe

Redação
Por Redação AN
foto mostra ampolas com vacina contra o sarampo
(Foto: )

Secretaria da Saúde de Joinville divulga as unidades que estarão abertas com horário estendido para a vacinação contra o sarampo durante esta semana. Serão seis unidades em pontos estratégicos com horário de atendimento ampliado entre as 20h30 e as 22 horas. As demais unidades seguirão abertas dentro dos horários padrões para a imunização. Pessoas dos 6 meses aos 49 anos devem ser vacinadas.

Joinville teve a confirmação de 24 casos de sarampo. Dos 256 casos investigados, 177 foram descartados e 63 passam por análise. A cobertura vacinal continua abaixo da meta. Até o momento, apenas 54% das crianças de 6 a 11 meses foram imunizadas, o que corresponde a

4.368 crianças, quando a meta seria de 8.083. No grupo das crianças de 1 ano, o percentual é maior, alcançando 7.241, 89,58% da meta de 8.083, mas ainda abaixo do mínimo esperado.

Em adultos de 20 aos 29 anos, 15.328 pessoas foram vacinadas desde o início do ano. Neste ano, 75 mil doses da vacina foram aplicadas em pessoas de todas as faixas etárias. Deste total, 2.591 pessoas foram imunizadas nas 46 ações de bloqueio vacinal realizadas em torno de casos suspeitos ou confirmados da doença.

Prevenção

Em caso de viagens, participação de eventos e presença em ambientes com aglomeração de pessoas, para estar protegido, é necessário se vacinar com no mínimo 15 dias de antecedência, que é o tempo de ativação imunológica da vacina. Cuidados comuns, como evitar aglomerações e fazer a higienização das mãos com frequência auxiliam na não infecção pelo vírus e na não transmissão. Mas a única forma segura de proteção é por meio da vacinação.

Os principais sintomas do sarampo são a febre alta, tosse ou coriza, olhos avermelhados e manchas avermelhadas pelo corpo (exantemas), que se manifestam inicialmente na cabeça e depois no restante do corpo (céfalo-caudal).

Os exantemas tem tamanho próximo da ponta de um dedo adulto e não apresentam secreção. A indicação é de que quem tiver contato com pessoas com casos de suspeita de sarampo se dirijam às UBSs munidas da carteira de vacinação para a verificação da necessidade de imunização.

Segundo Henrique Deckmann, gerente de Vigilância em Saúde, a situação é um desafio para a que a sociedade entenda que precisa estar com a sua carteira de vacinação em ordem, independente da presença do vírus.

— É necessário ir à unidade para verificar a sua situação vacinal e assim ter mais tranquilidade frente a novas situações que possam surgir. A melhor preparação é estar vacinado — enfatiza.

Sarampo é uma doença viral aguda similar a uma infecção do trato respiratório superior. É uma doença grave, principalmente em crianças menores de cinco anos de idade, desnutridos e com deficiências no sistema imunológico. A transmissão do vírus ocorre a partir de gotículas de pessoas doentes ao espirrar, tossir, falar ou respirar próximo de pessoas sem imunidade contra o vírus sarampo.

Vacina contra o sarampo

Unidades com atendimentos ampliados, de 11 a 14 de novembro:

Distrito Centro

UBSF Bucarein – das 7h às 20h30

UBSF Moinho dos Ventos (Espinheiros) - das 8h às 20h30

Distrito Norte

UBS Costa e Silva – das 7h às 21h

UBSF Vila Nova Sede - das 7h às 21h

Distrito Sul

UBSF Boehmerwald – das 7h30 às 21h

UBSF Floresta - das 7h às 22h

Todas as outras unidades básicas de saúde estão abertas para a vacinação no horário normal.

Deixe seu comentário:

publicidade