nsc
dc

Alerta

SC encerra agosto com crescimento de 12,44% nos casos de gripe

Três mortes pela doença foram confirmadas em sete dias, de acordo com relatório da Dive/SC

04/09/2019 - 11h09 - Atualizada em: 04/09/2019 - 15h04

Compartilhe

Por Camila Levien
Febre é o principal sintoma a ser monitorado, afirma Dive/SC
(Foto: )

O mês de agosto encerrou com um aumento de 12,44% no número de casos confirmados de gripe, em relação ao mesmo período do ano passado. Em agosto de 2018 foram registradas 49 ocorrências da doença, enquanto neste ano o número foi de 55. A informação é do relatório da Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (Dives/SC) divulgado nesta terça-feira (3), e leva em conta as ocorrências registradas até o dia 30 de agosto de 2019.

Em sete dias foram confirmadas três mortes por Gripe A em Santa Catarina, sendo duas por subtipo H1N1 e uma por H3N2, em comparação com o último levantamento que considerou o período até 23 de agosto.

Os casos foram registrados em Jaraguá do Sul, São Miguel do Oeste e Itapema. A adição destas ocorrências coloca 2019 como o quarto colocado em número de mortes por Influenza desde 2012.

Casos de influenza em SC nos últimos sete anos

Casos de influenza em SC nos últimos sete anos
Casos de influenza em SC nos últimos sete anos
(Foto: )

Os idosos são os mais atingidos pela gripe e correspondem a 46,9% de todos os casos fatais, seguidos pelos portadores de doença cardiovascular crônica, com 38,7%. Esses dois grupos estão incluídos no chamado fator de risco, dos 49 casos fatais de SC apenas nove vítimas não estão incluídas neste conjunto.

Os cinco municípios que apresentaram mais casos confirmados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) pelo vírus influenza foram: Florianópolis com 38, seguido por Chapecó com 31, Blumenau que conta 30 registros, Joinville com 25 ocorrências e Balneário Camboriú que chega a 18 confirmações.

Veja no mapa os casos confirmados da influenza por município:

Casos confirmados da influenza por município
Casos confirmados da influenza por município
(Foto: )

Doença e prevenção

A Dive-SC recomenda que a população procure o posto de saúde mais perto de casa aos primeiros sintomas da gripe, são eles: febre alta e dores musculares, de garganta, cabeça, coriza e tosse seca. O órgão ressalta que a febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias nesse caso o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível para que sejam reduzidas a duração dos sintomas e, principalmente, impedira ocorrência de complicações.

Segundo o órgão, apesar de o vírus influenza intensificar-se no período de maio a agosto (inverno), ele circula todos os meses do ano, portanto, devem ser reforçadas as medidas de prevenção, principalmente lavar as mãos com frequência e evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas, portanto para diminuir os riscos de contrair gripe, recomenda-se:

- Lavar as mãos com frequência, principalmente antes de comer;

- Usar lenço descartável ao tossir, espirrar ou assoar o nariz;

- Se não tiver lenço, cobrir a boca e o nariz com o antebraço quando espirrar ou tossir;

- Evitar tocar olhos, nariz e boca;

- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

- Beber bastante água;

- Evitar aglomerações;

- Manter ambientes bem ventilados;

- Evitar contato próximo com pessoas que apresentem sintomas da gripe.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Saúde

Colunistas