nsc
santa

Rodovia

SCGás depende do cronograma para mover rede

A duplicação na BR-470 exige o remanejamento da rede de gás natural que margeia a rodovia

26/04/2014 - 03h04

Compartilhe

Por Redação NSC
A promessa é de que metas e prazos do andamento dos trabalhos sejam anunciados na próxima semana
A promessa é de que metas e prazos do andamento dos trabalhos sejam anunciados na próxima semana
(Foto: )

Na reunião de sexta-feira a Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGás) deixou claro ao Dnit que depende do cronograma para remover a rede entre Navegantes e Indaial. A duplicação na BR-470 exige o remanejamento da rede de gás natural que margeia a rodovia, uma operação complexa pois a obra terá de ser feita sem comprometer o abastecimento da região. Em 30 dias a SCGás concluirá o processo de contratação da empreiteira que fará a remoção. Durante a reunião no Dnit, a SCGás esclareceu que o planejamento é necessário para mobilizar a empresa que fará o serviço.

O trajeto onde haverá mais interferência da rede na duplicação é entre Gaspar e Indaial, nos lotes 3 e 4 da duplicação. O remanejamento é necessário porque a rede não pode ficar sob a pista. Do contrário, em caso de necessidade de algum conserto, o trânsito da rodovia teria de ser interrompido. O valor da obra será de R$ 19,2 milhões. O prazo para alteração da rota de gás é de 720 dias, a serem contados a partir da assinatura do contrato com a empresa que fará o serviço.

A profundidade em que se encontra o gasoduto varia de dois a 10 metros, dependendo do trecho. A assessoria da SCGás diz que a rede de tubulação fica a dois metros do final da faixa de domínio, que tem de 40 a 60 metros de largura, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), e equivale ao espaço entre o meio da pista e a lateral da estrada.

Colunistas