nsc

publicidade

Manifestação

Sem lugar para despejar entulhos, caçambeiros fazem protesto em Joinville

O objetivo é agilizar a aprovação do Centro de Triagem e Reciclagem de Resíduos de Construção Civil, apresentado para a Prefeitura há dois anos

16/01/2015 - 13h27

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

Sem lugar para despejar entulhos, caçambeiros da Associação de Condutores de Transportes de Resíduos (Ajoctre) fizeram um protesto na manhã desta sexta-feira, em Joinville.

A manifestação começou às 8h30 na frente da Secretaria do Meio Ambiente de Joinville (Sema) e terminou por volta das 10 horas em frente à Prefeitura Municipal, após uma reunião com o secretário do meio ambiente, Juarez Tirelli, e o secretário de gabinete da prefeitura, Afonso Carlos Fraiz. Ao todo, estiveram presentes na manifestação 25 caçambeiros com 23 caçambas, gerando uma fila de dois quilômetros na Avenida Herman August Leper.

:: Leia as últimas notícias de Joinville e região

O objetivo do protesto é agilizar a aprovação do Centro de Triagem e Reciclagem de Resíduos de Construção Civil, apresentado para a Prefeitura há dois anos. O município conta com apenas um aterro de resíduos de construção civil que não comporta mais a quantidade de entulhos que recebe por dia. De acordo com o presidente da Ajoctre, Gilson Holz, são aproximadamente 100 toneladas de resíduo diariamente.

O centro de resíduos e triagem tem uma área definida no projeto apresentado. O terreno fica na Rua dos Bororós, ao lado do aterro sanitário de propriedade do Corpo de Bombeiros de Joinville. O terreno está em um local de isolamento em uma área industrial de acordo com a resolução de número 307 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Além de ter um espaço para despejo de entulhos, o centro também prevê um espaço específico para fazer a triagem e reciclagem dos materiais.

- Queremos que o Centro de Triagem e Reciclagem de Resíduos da Construção Civil de Joinville seja um dos maiores complexos de reciclagem de Santa Catarina - afirma Gilson.

Outra vantagem seria o preço diferenciado para o consumidor. Transporte de resíduos de construção civil custam aproximadamente entre R$ 130 a R$ 140 por caçamba. De acordo com Gilson, com o próprio espaço de reserva da Ajoctre, o preço de transporte seria menor justamente por não ter o custo de recebimento do local. O centro também faria uma parceria com a Associação de Catadores de Joinville para fazer a triagem dos materiais.

- Estou esperançoso de que na próxima reunião com o prefeito seja aprovado o projeto e definido o local do centro de resíduos e triagem - diz Gilson.

Contraponto

De acordo com a assessoria da Prefeitura, na próxima semana serão estudados terrenos disponíveis no município mais apropriados pra receber o centro de resíduos e triagem. A próxima reunião foi marcada na Prefeitura para a próxima sexta-feira, às 10 horas, com o prefeito Udo Döhler, secretário da Sema, Juarez Tirelli e o presidente da Ajoctre, Gilson Holz para discutir detalhes e decidir se o Centro de Resíduos e Triagem será implantado em Joinville.

Deixe seu comentário:

publicidade