nsc
dc

Justiça

Sergio Moro quebra sigilo de parte de delação de Palocci

Ex-ministro, que terá de pagar multa de R$ 35 milhões e terá redução de dois terços da pena, disse que propina de R$ 40 milhões para campanha de Dilma foi acertada em reunião com Lula

01/10/2018 - 12h18

Compartilhe

Por Redação NSC
Palocci relatou reunião no Palácio do Planalto, onde teria sido acertado pagamento de propina para a campanha de Dilma
Palocci relatou reunião no Palácio do Planalto, onde teria sido acertado pagamento de propina para a campanha de Dilma
(Foto: )

O juiz federal Sergio Moro quebrou o sigilo de parte do acordo de colaboração do ex-ministro Antonio Palocci com a Polícia Federal (PF). No despacho, Moro diz que "examinando o seu conteúdo, não vislumbro riscos às investigações em outorgar-lhe publicidade".

Palocci terá de pagar uma multa no valor de R$ 37,5 milhões e teve redução de dois terços da pena. Em uma das partes do acordo, é detalhado um suposto esquema de indicações para cargos na Petrobras durante os mandatos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O ex-ministro relatou ainda uma reunião ocorrida no Palácio do Alvorada, que contou com a presença de Lula, onde teria sido acertado o pagamento de R$ 40 milhões em propina para a campanha de Dilma Rousseff em 2010. Dilma também estaria presente neste encontro.

As informações delatadas por Palocci fazem parte da ação penal sobre o Instituto Lula. Lula e Dilma negaram as acusações.

Clique aqui para conferir a íntegra do despacho de Moro

Clique abaixo e leia o termo de acordo de colaboração de Palocci:

Colunistas