nsc

publicidade

NSC TV

Série Pequenos Grandes Talentos: conheça a história de Everaldo "Pato" Teixeira

De Penha Everaldo "Pato" Teixeira é sexto catarinense retratado pela série Pequenos Grandes Talentos, que vai ao ar sábado (17), às 14h, na NSC TV

16/08/2019 - 06h20

Compartilhe

Por Priscila Araújo
Na infância, o surfista vendia picolé e cachorro-quente na praia
(Foto: )

Aos 15 anos, Everaldo Teixeira dos Santos começou a surfar. Natural de Penha, criado pela avó e pelo pai, nessa época ele não imaginava que sairia das ondulações do Litoral Norte de Santa Catarina para pegar ondas gigantes nos "quatro cantos" do globo, conhecido como Pato.

Aos 45 anos, é chamado de "Neandertal" pelo médico e empresário esportivo, Marco Aurélio Raymund, o "Morongo". O apelido foi dado a Pato por causa da força do corpo pouco flexível, que não se adaptava às manobras de surfe, mas que pela audácia se tornou uns dos maiores surfistas do mundo de ondas gigantes.

O atleta diz estar vivendo um sonho por ser o sexto personagem da série documental e dramaturga Pequenos Grandes Talentos, produzida em parceria pela TVi e NSC TV.

— Se você imaginar um garoto pobre, de uma cidade pequena, e de repente se transforma em um atleta, uma personalidade ao ponto de ter a sua história contada. Para mim, como atleta e pessoa, é como um sonho que eu raramente imaginava que iria acontecer, e que agora está acontecendo — afirma Pato.

Na infância, ele vendia picolé e cachorro-quente na praia. Nascido na frente dela, por muitos anos só observava os surfistas, já que não tinha condições financeiras para comprar uma prancha. Ao recordar a juventude,o surfista ressalta a importância do papel da avó e do pai na trajetória.

— A minha mãe me largou aos quatro anos então, sem dúvida, tudo o que eu tenho na vida, a minha personalidade e boa parte das minhas características e ideias de vida, foram herdados da minha avó e dos ensinamentos dela. E a partir daí o incentivo do pai ao esporte foi sensacional. Em casa é onde tudo começa — diz.

O episódio conta um pouco das verdades do surfista, assim como os desafios que ele precisou enfrentar.

— Não é o que você fala e sim o exemplo que você dá. Acho que a minha história se trata disso. Eu sempre achei que não existe sonho impossível e que basta você acreditar — reflete.

Sem esquecer do amigo e “irmão”, como ele mesmo diz, o surfista contou com o apoio de Andreas Eduardo, seu primeiro parceiro no mar, mais precisamente na praia do Quilombo, em Penha. Há quem diga que o talento era de Andreas, mas o desejo de viver do surfe era de Pato.

Nalu pelo mundo

O atleta também é conhecido como Nalu – origem havaiana – pelo programa de TV por assinatura, Nalu Pelo Mundo, onde há 12 anos ele, a esposa, a filha Bela, e a partir de agora o recém-nascido Zay, rodam o planeta em busca de ondas.

Programação:

17/08: Everaldo “Pato” Teixeira

24/08: Antonieta de Barros

31/08: Willy Zumblick

07/09: Zilda Arns

14/09: Lindolf Bell

21/09: Santa Paulina

28/09: Resumo com os destaques da série

Deixe seu comentário:

publicidade