nsc
an

Mobilização

Servidores de Joinville paralisam atividades contra alíquota maior na previdência

Categoria também vai realizar ao em frente à Câmara Muncipal nesta segunda-feira

21/09/2020 - 09h25

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Reforma da previdência municipal motiva paralisações em Joinville
Reforma da previdência municipal motiva paralisações em Joinville
(Foto: )

Os servidores públicos de Joinville paralisaram as atividades nesta segunda-feira (21) contra o aumento da alíquota de contribuição para o Ipreville, o instituto de previdência municipal. Com isso, o salaráio dos servidores teria uma redução de 3%. O projeto de lei está em análise e irá à votação em reunião conjunta nas comissões de Legislação, Finanças e de Saúde da Câmara Municipal.

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do A Notícia

Durante a tarde desta segunda, às 14h30, a categoria irá realizar ato público e assembleia geral em frente à Câmara Municipal. A assembleia vai avaliar a contraproposta apresentada pelo prefeito Udo Döhler em mesa de negociação na última quinta-feira (17) sobre a pauta de reivindicações definida em assembleia e entregue à Prefeitura em dezembro de 2019.

O sindicato dos servidores solicita desde o início do ano o arquivamento do projeto pelos vereadores sob a justificativa de que há falta de transparência nas contas do instituto.Os servidores ainda defendem que a Câmara aprovou em julho a Lei 8831/2020 alegando superavit, o que suspende o repasse patronal de março a dezembro, possibilitando uma dívida de R$ 147 milhões no Ipreville.

> Por que a previdência municipal de Joinville será tema inevitável já nos primeiros dias de 2021

- Se há déficit no Ipreville, não é o aumento da alíquota com a redução de nossos salários que vai resolver o problema - diz Jane Becker, presidenta do Sinsej. 

Em julho de 2020 a Justiça negou liminar ao Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville em ação para suspender a lei municipal de suspensão de pagamentos da prefeitura ao Ipreville.

Em nota, a Prefeitura de Joinville informou que o projeto atende a uma exigência federal de adequação à nova lei previdenciária e que, caso não aconteça o reajuste, dificuldades futuras podem impactar questões relacionadas à previdência, inclusive no que diz respeito à aposentadoria dos servidores no município. 

> Udo diz que aprovação de projeto sobre Ipreville garante salários em dia e ironiza votos contrários

> Sem “economia” para prefeitura em 2020, reforma da Previdência em Joinville deve ficar para 2021

Colunistas