nsc

publicidade

Mudanças

Substituto de Del Nero representa os interesses da CBF no Congresso

Deputado Federal, Marcus Vicente (PP-ES) faz parte da bancada da bola, que buscou reduzir os impactos da MP do Futebol

03/12/2015 - 19h10 - Atualizada em: 03/12/2015 - 22h02

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

O presidente interino da CBF é um parlamentar discreto em Brasília e um político e cartola tradicional no Espírito Santo. Deputado federal pelo PP, Marcus Vicente encerrou em 2015 um ciclo de 20 anos à frente da federação capixaba de futebol. Com a licença de Marco Polo Del Nero, aos 61 anos, ele assume a entidade que ajuda a defender no Congresso.

Leonardo Oliveira: a crise na Fifa deu a chave do nosso futebol para os clubes

Em conversas com parlamentares de diferentes partidos, Vicente insiste na inocência de Del Nero diante das suspeitas levantadas nas investigações dos escândalos da Fifa. Aliado do presidente licenciado, ele foi um dos vices da CBF. Sua ascensão, com a saída do amigo, é o ápice de uma carreira dividida entre os gabinetes do futebol e da política.

Luiz Zini Pires: três presidentes da Conmebol estão presos em dois países

Em sua biografia no site da Câmara, o deputado indica que já teve diferentes ofícios – de engraxate e jornaleiro a advogado. A vida política é antiga, se iniciou na década de 1970, na antiga Arena, partido de sustentação do regime militar.

Diogo Olivier: chegou a hora de os clubes tomarem o poder no futebol

Na política, Vicente teve vários times. Além da Arena, ¿vestiu as camisas¿ do PFL, PSDB, PTB e PP. Entre idas e vindas, passa pela Câmara desde 1997, quando tomou posse pela primeira vez como deputado federal. Em 2006, integrou a polêmica lista de candidatos que receberam doações eleitorais da CBF – no caso do cartola, um repasse de R$ 50 mil.

Wianey Carlet: haverá lugar onde Ricardo Teixeira e Del Nero possam se esconder?

Em 2014, o político declarou à Justiça Eleitoral patrimônio de R$ 330 mil – um apartamento e um Corolla. Sua campanha custou R$ 1,4 milhão, tendo como importantes doadores empresas da construção civil, celulose e mineração, junto com a JBS.

Presidentes da Conmebol e da Concacaf se opõem à extradição para os EUA

Descrito como um parlamentar de trato afável, Vicente integra a tropa de choque da CBF sem alardes. Trabalha em diferentes projetos e comissões em favor dos interesses da confederação, porém não tem o perfil combativo de outros membros da bancada da bola, como Jovair Arantes (PTB-GO) e Vicente Cândido (PT-SP), sócio de Del Nero em um escritório de advocacia.

Presidentes da Conmebol e da Concacaf são presos em Zurique

*ZHESPORTES

Deixe seu comentário:

publicidade