nsc
dc

Laudo

Superaquecimento no motor de geladeira foi a causa do incêndio no Hotel Rech, em Braço do Norte

Fogo começou de maneira acidental depois de um fenômeno termelétrico no aparelho, aponta perícia

02/06/2017 - 13h49 - Atualizada em: 02/06/2017 - 14h39

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

O incêndio no Hotel Rech, em Braço do Norte, que causou a morte de três pessoas dia 30 de abril, foi causado por um superaquecimento no motor da geladeira de bebidas. A perícia realizada no local e divulgada na tarde desta sexta-feira aponta que o fogo começou de maneira acidental. Representantes do Corpo de Bombeiros e do Instituto Geral de Perícias (IGP) apresentaram um estudo detalhado sobre o incêndio na Associação Empresarial do Vale do Braço do Norte (Acivale).

Segundo o documento, o incêndio teve origem na junção da parede frontal da lanchonete com a parede divisória da escada. A fumaça e a fuligem da queima dos materiais foram para os pavimentos superiores, tomando os corredores e reduzindo por completo a visibilidade e a reserva de oxigênio, o que impossibilitou a saída dos hóspedes. O calor liberado também derreteu as luminárias de emergência e placas de sinalização de abandono de local.

De acordo com a perícia, não há sinal de que o incêndio possa ter sido originado na rede elétrica, pois a fiação estava íntegra e não apresentava traços de curto-circuito. No caso da geladeira, a parte posterior apresentou grande degradação de queima, o que chamou a atenção dos peritos. Na fiação do motor foram encontrados rupturas dos filamentos de cobre, indicando a ocorrência de um fenômeno termoelétrico no interior da peça.

Na época do acidente, o comandante do 8º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM) de Tubarão, Marcos Aurélio Barcelos, informou que o hotel estava sem atestado de funcionamento desde 31 de março de 2016. Mesmo sem os documentos, a perícia apontou que o sistema de segurança estava instalado e funcionando normalmente. Com a divulgação do laudo técnico, o inquérito policial pode prosseguir e apontar as responsabilidades pelo acidente.

Relembre o caso

Na madrugada de 30 abril, por volta das 3h, um incêndio atingiu o Hotel Rech, em Braço do Norte, no Sul do Estado. Segundo os bombeiros, as chamas começaram pelo térreo, na lanchonete do estabelecimento, e a fumaça se espalhou pelos outros quatro andares. Três pessoas morreram por asfixia: Cristina Miranda Schimitt, 59 anos, Alexandre Frontino, 26, e Yasmin Streger, 13. As duas mulheres estavam hospedadas com familiares no hotel, e o homem era professor e morava no local.

Leia mais:

Inquérito deve confirmar se hotel atingido por incêndio no Sul de SC funcionava de forma irregular

Sobrevivente relata como escapou do incêndio em Braço do Norte

"As vítimas foram intoxicadas pela fumaça", conta bombeiro que ajudou a apagar o fogo em hotel de Braço do Norte

Colunistas