nsc

publicidade

Investigação

Suspeita de envolvimento com morte de empresária em São Francisco do Sul presta depoimento 

Este é o primeiro depoimento prestado pela suspeita, que foi presa no dia 2 de agosto

11/09/2019 - 21h54 - Atualizada em: 12/09/2019 - 19h52

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Empresária Cátia Regina Silva, 46 anos, foi encontrada morta em julho
Empresária Cátia Regina Silva, 46 anos, foi encontrada morta em julho

Uma comerciante suspeita de envolvimento com a morte da empresária Cátia Regina Silva, 46 anos, em julho deste ano, prestou depoimento pela primeira vez na Delegacia de Polícia de Araquari nesta semana. Ela foi presa no dia 2 de agosto e o marido dela, também suspeito, continua foragido.

O delegado responsável pela investigação, Thiago Escudeiro, informou que, em razão do sigilo do caso, não é possível relatar os detalhes e o teor do depoimento.

De acordo com o advogado da suspeita, Odilson Amaral, a defesa ainda não teve acesso aos autos do processo. Segundo ele, não há provas contundentes que confirmem a autoria do crime por parte da comerciante e do marido.

- A perícia deve confirmar que a arma encontrada não foi utilizada no crime – afirma.

A respeito do paradeiro do suspeito, o advogado afirmou que ele apenas irá se apresentar à polícia assim que finalizado o inquérito civil, que já está em fase de conclusão.

Segundo o advogado, a loja da comerciante, que havia sido interditada para investigação, foi reaberta e continua com as atividades normalizadas.

O corpo de Cátia foi encontrado em uma área de mata no dia 25 de julho, às margens da BR-280, próximo ao rio Piraí. O carro dela havia sido encontrado carbonizado na manhã do mesmo dia na Praia do Ervino.

Leia mais notícias de Joinville e região.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade