nsc

Saúde

Taxa de vacinação infantil no país é a menor dos cinco últimos anos, alerta pediatra

Imunização das crianças em idade escolar é importante na proteção de outras faixas etárias

20/07/2021 - 09h57 - Atualizada em: 20/07/2021 - 10h04

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Vacinação infantil caiu nos últimos anos
Vacinação infantil caiu nos últimos anos
(Foto: )

A queda da cobertura vacinal das crianças em 2020 é a maior registrada desde 2009, segundo a Organização Mundial de Saúde. De acordo com o Programa Nacional de Imunização (PNI), das 15 vacinas do calendário infantil, metade não bate as metas de imunização desde 2015 no Brasil, o que inclui a vacina contra poliomielite. De acordo com a pediatra e pesquisadora da UFSC Sônia de Faria, a pandemia agravou o problema.

- A situação vinha sendo observada no Brasil nos últimos cinco anos. Claro que em parte por causa da pandemia, das pessoas com medo de procurar posto de saúde e levar as crianças para vacinar, mas foi se prolongando essa demora - observou a médica.

> Receba notícias de Florianópolis e região no seu WhatsApp

A situação acende um alerta para o risco de retorno e aumento de casos de outras doenças graves, como a poliomielite e meningite meningocócica.Conforme Sônia, para considerar a população imuninizada, o Ministério da Saúde estabelece metas altas enquanto a busca pela vacinação tem sido baixa.

- Um exemplo disso é a vacina contra a gripe. Aqui em SC, para os grupos prioritários, está torno de 55%, mas deveria ser de 90%. Há muito tempo se pensa que vacina é exclusivo para crianças, mas hoje tem vacina para adulto, gestante, idoso, para toda a vida e o adulto esquece muito isso - explicou a pediatra.

Estudos têm demonstrado que famílias com crianças em idade escolar são mais acometidas por gripe. Por isso, a vacinação infantil é importante na proteção de outras faixas etárias.

Ouça:

Leia mais:

Um em cada cinco adultos se vacinou contra Covid com duas doses ou dose única em SC

SC antecipa vacinação da Covid-19; veja quando você será imunizado

Prazo de 10 semanas para 2ª dose da vacina da Astrazeneca é mantido em SC

Colunistas