Taylor Swift ameaçou tomar medidas legais contra um estudante da Flórida que compartilha nas redes sociais informações sobre voos dela e de outros famosos em jatos particulares. Ela argumenta que precisa lidar com perseguidores e que esses dados não são de interesse público. As infomações são do g1.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Jack Sweeney, de 21 anos, compila registros disponíveis online sobre os pousos e decolagens da aeronave de Swift. Embora as contas no Facebook e Instagram tenham sido bloqueadas, Sweeney mantém outras nas plataformas Bluesky, Mastodon e Telegram.

Na primeira notificação, enviada em dezembro de 2023, os advogados de Swift afirmaram que ela “não teria outra opção senão buscar todos os recursos legais disponíveis” caso Sweeney não cessasse seu “comportamento de perseguição e assédio”.

O documento alega que as postagens resultaram em “danos diretos e irreparáveis, bem como sofrimento emocional e físico” para Taylor e sua família, provocando na cantora um “constante estado de medo por sua segurança pessoal”. Em janeiro deste ano, uma nova notificação alertou que as postagens de Sweeney constituíam uma “conduta de assédio”.

Continua depois da publicidade

De onde vêm os dados?

Os perfis de Sweeney que monitoram voos utilizam dados da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) ou de entusiastas do setor que empregam equipamentos para rastrear sinais de aeronaves. Esses perfis não revelam a identidade dos passageiros ou o destino das aeronaves após o pouso.

No caso específico de Taylor Swift, o perfil acompanhava os voos de duas aeronaves pertencentes à Firefly Entertainment, empresa da cantora. Uma dessas aeronaves foi vendida na última semana, conforme registros da FAA.

Sweeney, que também criou páginas para monitorar voos de figuras públicas como Donald Trump, Jeff Bezos e Mark Zuckerberg, afirmou ao Washington Post que interpreta as notificações como uma tentativa de intimidá-lo.

Continua depois da publicidade

De acordo com o estudante, os perfis apenas indicam uma proximidade das cidades em que Taylor Swift pode estar, o que pode coincidir com a programação de sua turnê ou qualquer evento público em que ela tenha participado. Ele argumenta que essa informação já está disponível publicamente.

Leia também

BBB 24: Juninho é eliminado em paredão contra Alane, Beatriz e Isabelle

Taylor Swift e Miley Cyrus são destaques do Grammy 2024; veja os vencedores

Berbigão do Boca arrasta multidão na abertura do Carnaval de Florianópolis

Destaques do NSC Total