Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) identificou irregularidades em convênios realizados com verbas do Ministério do Trabalho em 2007. Estão envolvidos no processo duas pessoas próximas ao atual ministro Manoel Dias (PDT): a mulher Dalva Dias e o chefe de gabinete Rodrigo Minotto. O processo se refere ao período em que Dalva foi secretária estadual de Desenvolvimento Social, entre 2007 e 2010, e Minotto era coordenador do Sine em Santa Catarina.

Continua depois da publicidade

O resultado do trabalho realizado pelos auditores catarineses foi enviado na segunda-feira da semana passada ao Tribunal de Contas da União. Os contratos assinados à época somam R$ 2,1 milhões, dos quais 83% são verbas federais. De acordo com a reportagem publicada na edição desta segunda-feira do jornal O Estado de S. Paulo, os auditores do TCE identificaram que a verba repassada a três instituições catarinenses deveriam ter financiado cursos profissionalizantes, mas não falavam nem que tipo de aulas teriam de ser ministradas.

O parecer técnico dos auditores fala ainda em despesas “sem caráter público”, “ilegítimas” e com descrições “genéricas”. Também houve dispensa de licitação, mas o tribunal considerou legais os convênios. Ouvidos pelo Estadão, Dalva Dias e Rodrigo Minotto negaram qualquer irregularidade.

Confira entrevista do ministro Manoel Dias no blog da colunista Carolina Bahia.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total