nsc
    dc

    Na luta

    Técnico da Chapecoense diz que está segurando vestiário “na unha” 

    Marquinhos Santos fala da superação de salários atrasados, lesões, mudanças na diretoria e proximidade do rebaixamento

    18/11/2019 - 07h45

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Chapecoense venceu o Ceará por 1 a 0, na Arena Condá
    Marquinhos Santos disse que vitória diante do Ceará foi mérito dos jogadores
    (Foto: )

    Na entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 diante do Ceará, no domingo, na Arena Condá, o técnico da Chapecoense, Marquinhos Santos, fez questão de ressaltar que o resultado foi mérito dos atletas, que mesmo com salários atrasados, lesões e com chances mínimas de não cair, não estão se entregando.

    - Isso é mérito dos atletas. Eles se fecharam. Estamos segurando o vestiário na unha. (...) eles são atletas comprometidos, e mesmo saíndo no intervalo sendo xingados se fecharam para dar uma entrega a mais para a torcida, para que pudesse sair com a vitória. No final, foram aplaudidos – disse Marquinhos Santos.

    Ele lembrou da situação complicada pela qual passa o clube, citou o esforço da diretoria que passa por reformulação, das dívidas, de que não consegue repetir uma escalação pelas lesões e desgaste físico dos atletas.

    Falou que improvisou Amaral na zaga pois Hiago tinha um problema muscular. Mas, para o próximo jogo, contra o Avaí, provavelmente terá que lançar o jovem zagueiro pois Amaral levou o terceiro cartão amarelo. E os demais, Gum, Maurício Ramos e Rafael Pereira, estão no departamento médico.

    Henrique Almeida encerrou o jogo no limite físico, segundo o treinador. Por isso ele ressaltou que os atletas estão demonstrando um profissionalismo exemplar, enfrentando tudo isso.

    Marquinhos Santos reconheceu que seu time não fez uma boa partida diante do Ceará. Mas ressaltou que não faltou luta.

    Contra o Avaí , no próximo domingo, na Ressacada, disse que é um jogo diferente, que respeita o adversário mas que precisa vencer para manter a Chapecoense viva na competição.

    - Apesar do momento que vive o futebol Catarinense o Avaí é um grande clube, que merece o nosso respeito. Esse jogo é um campeonato à parte, é um clássico regional. Vou procurar escalar quem estiver em melhores condições físicas, táticas e mentais – destacou.

    O treinador afirmou que espera ver a Chapecoense retomando os caminhos do sucesso. O time folga nesta segunda-feira e, na terça-feira, se reapresenta às 16h30, no CT da Água Amarela.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas