nsc
dc

publicidade

Alívio

Tony lembra do W.O do Figueira após permanência na Série B: "Momento mais difícil da vida"

Jogador desabafa depois continuidade assegurada na segunda divisão

22/11/2019 - 23h09 - Atualizada em: 22/11/2019 - 23h43

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Tony relembra W.O do Figueirense, após permanência na Série B assegurada
Tony relembra W.O do Figueirense, após permanência na Série B assegurada
(Foto: )

O Figueirense fica na Série B do Campeonato Brasileiro. Depois do empate em 0 a 0 com o CRB, nesta sexta-feira, a continuidade na segunda divisão nacional foi assegurada. Emocionado com o feito, depois do clube ter mais de 90% de chance de rebaixamento, o meia Tony desabafou. O jogador lembrou do W.O, na 17ª rodada. Para ele, o episódio mais triste da campanha alvinegra.

— O jogo em Cuiabá foi o momento mais difícil da minha vida. Mas o que foi decidido pela maioria foi respeitado. Fomos homens do início ao fim. O torcedor está machucado por tudo que aconteceu este ano e até pela campanha do ano passado. Com nossos acertos e erros, a gente lutou pela camisa do Figueirense, por nossa família e por tudo. O torcedor ficou machucado com o episódio do WO. Desde o primeiro dia de greve foi feita uma votação com todos os atletas, do mais novo e mais velho. Todos se posicionaram e que a maioria decidisse seria acatado. O torcedor pegou no meu pé, no do Zé Antônio, porque seríamos responsáveis pelo WO. Mas não fomos os responsáveis pelo que o clube passou este ano. Passei por momento difíceis que nunca imaginei viver em 15 anos de atleta profissional — falou o jogador em entrevista à rádio CBN Diário.

Confira a entrevista concedida à CBN Diário:

Na ocasião, em agosto, os jogadores não entraram em campo em protesto pela falta de pagamento de salários também de funcionários e más condições para as categorias de base. Dias depois, o Figueirense rompeu contrato com a empresa Elephant, então responsável pela administração do futebol do clube. Para Tony, o episódio na Arena Pantanal foi determinante para conseguir se manter na Série B do Campeonato Brasileiro.

— Se a empresa não tivesse saído, o Figueirense viraria uma Portuguesa ou Joinville. Quem é dono do clube é o torcedor, o apaixonado. Com todas as dificuldades, tenho respeito pela camisa e vai ficar no meu coração. Mesmo sendo cobrado e atacado, vai ficar no meu coração. Só peço que o torcedor vá ao estádio que cobre do time e apoie. A gente não entra em campo para perder ou empatar, O melhor momento do futebol é o gol. Ninguém está ali de sacanagem.

Leia mais notícias e opiniões sobre o Figueirense no NSC Total

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade