nsc
dc

publicidade

Investigação

Três pessoas são presas em SC durante operação contra o tráfico de opioide para os EUA

Mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão foram cumpridos em Florianópolis, São José e Tijucas

16/07/2019 - 12h19 - Atualizada em: 16/07/2019 - 13h07

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Três pessoas são presas em SC durante operação contra o tráfico de opioide para os EUA
(Foto: )

Três pessoas foram presas preventivamente em Santa Catarina na manhã desta terça-feira (16) durante operação da Polícia Federal (PF) contra o tráfico internacional do anestésico opioide Fentanil para os Estados Unidos (EUA). Ao todo foram emitidos cinco mandados de prisão. Quatro foram cumpridos em Florianópolis, São José e Tijucas. Um desses mandados é contra um homem que já está preso nos EUA, mas tem casa no Campeche, na Capital. Além disso, também há um mandado contra uma pessoa está foragida no Estado.

Em São Paulo, três pessoas foram presas temporariamente e uma segue procurada. No grupo investigado estão três funcionários do Hospital Central da Santa Casa de Misericórdia que teriam desviado anestésicos da unidade. E além do desvio da droga, um dos envolvidos também é suspeito de comprar a substância na China para vender pela internet.

A chamada "Operação Ampulla" também cumpriu nove mandados de busca e apreensão. Um imóvel comercial, avaliado em cerca de R$ 1,2 milhão de reais, além de veículos, foram confiscados na ação da Polícia Federal.

Um dos suspeitos — que está preso nos EUA — tem uma casa no bairro Campeche, em Florianópolis. O local foi alvo de busca e apreensão nesta terça. De acordo com o delegado Nelson Luiz Napp, o homem é apontado como o chefe da organização. Apesar disso, nenhum item foi encontrado na residência.

Três pessoas são presas em SC durante operação contra o tráfico de opioide para os EUA
Objetivo era vender os anestésicos nos EUA, de acordo com o delegado da PF Nelson Luiz Napp
(Foto: )

O investigado foi preso no dia 14 de julho pela agência norte-americana de combate às drogas (Drug Enforcement Administration - DEA), que também ajudou na operação. Conforme Napp, ele deve responder pelo crime de conspiração, com pena mínima de 15 anos de prisão.

— Ele foi lá para negociar com os americanos. Eles vendiam também aqui, mas o objetivo era o consumo nos EUA — contou o delegado.

Encomendas enviadas aos EUA

A investigação apontou que o Fentanil estaria sendo desviado por funcionários da Santa Casa de Misericórdia, localizada em São Paulo, ou importado da China, para que fosse revendido no Brasil e nos Estados Unidos, segundo a Polícia Federal.

No país norte-americano, o anestésico costuma ser misturado à cocaína e à heroína, potencialização o efeito de ambas, conforme a PF.

Entre setembro e outubro de 2018, três encomendas com ampolas do Fentanil diluído enviadas de Florianópolis para cidade de Miami (Estados Unidos) teriam sido o ponto de partida da investigação. Napp conta que o DEA entrou em contato com a PF no início deste ano por causa dessas encomendas.

— Nós conseguimos constatar que ela [a substância] saiu da Santa Casa de Misericórdia, em São Paulo — detalhou o delegado.

Ouça a entrevista completa com o delegado:

Acesse o NSC Total e acompanhe as últimas notícias

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade