nsc
dc

Planeta Moto

Triumph traz novas aventureiras da estrada com preço mais em conta

Empresa inglesa lança dois modelos de entrada da linha Adventure que custam cerca de R$ 5 mil a menos em relação aos top da linha Tiger 800

05/08/2015 - 10h21 - Atualizada em: 05/08/2015 - 11h13

Compartilhe

Por Redação NSC
Modelos já estão sendo montados no Brasil
Modelos já estão sendo montados no Brasil
(Foto: )

Em uma visita restrita a jornalistas em sua fábrica de Manaus, a Triumph lançou dois modelos de entrada para sua linha Adventure: as Tiger 800 XR e 800 XC, com diferença de cerca de R$ 5 mil nos valores em relação aos seus modelos de referência, as Tiger 800 XRx e 800 XCx.

A principal diferença para os modelos top de linha, e que resulta em um valor mais em conta, é a ausência de alguns acessórios. Entre eles, protetores de mãos e de motor, cavalete central e tomada traseira. Além disso, não existe a possibilidade de escolher o modo de pilotagem e, por conseguinte, não há piloto automático nos modelos XR e XC.

Apaixonado pelas duas rodas: ele só não usa a moto para dormir

No mais, as motos se equivalem: as Tiger 800 tem visual moderno, bom desempenho off-road e um sofisticado pacote de itens de tecnologia com foco maior no piloto e na condução da motocicleta.

E, visualmente, encantam que está pensando em dispensar em torno de R$ 40 mil (veja detalhes na ficha técnica) para ter uma delas em casa - ou melhor, na estrada.

Uma motogirl para ninguém colocar defeito

A linha Adventure tem sete modelos e representa 70% das vendas da inglesa no Brasil, que dispõe de 13 concessionárias no país. A empresa, que mantém fábricas em sua terra natal e na Tailândia, já montou 10 mil motocicletas no Amazonas, onde está sua fábrica de número 6. A Região Sul detém 20% das vendas da Triumph.

Tecnologia

A tecnologia com foco no piloto é um dos principais pontos que diferencia a nova Tiger das concorrentes, de acordo com a empresa. A motocicleta incorpora uma tecnologia que foi desenvolvida para melhorar a pilotagem na estrada e no off-road. Nas versões XR e XC, isso inclui recursos como o sistema de aceleração eletrônico "Ride by Wire", freio ABS comutável e controle de tração.

O sistema ABS comutável é padrão em todos os modelos da linha Tiger 800 e utiliza avançada tecnologia para prevenir o travamento das rodas, garantindo segurança máxima e controle em todas as condições de terreno. O sistema ABS pode ser ligado ou desligado, de acordo com a necessidade do condutor.

Tração

O sistema Triumph de Controle de Tração (TTC) também está presente em todas as versões. O recurso previne o giro inesperado da roda traseira, cortando o torque do motor para evitar a perda de aderência lateral, proporcionando controle tanto na estrada como em terrenos off-road.

As novas Tiger 800 XR e XC também vêm equipadas, de série, com computador de bordo que fornece ao piloto informações como tempo de viagem, velocidade média, autonomia e consumo instantâneo de combustível.

Motor

No motor Triumph de três cilindros, com 95 cv de potência, os aperfeiçoamentos reduziram ruídos e, promete a empresa, resultaram na melhora do desempenho da moto.

De acordo com a Triumph, o motor fornece força contínua e suave em baixas velocidades, proporciona uma ampla potência na faixa intermediária de rotações e permite ao piloto utilizar a faixa alta de potência, até o limite de 10.000 rpm.

O mecanismo de troca de marchas está mais leve e preciso. Ele utiliza peças da superesportiva Daytona 675, líder mundial no seu segmento. O consumo de combustível foi reduzido em até 17% em um trajeto de "uso misto", aumentando a autonomia do modelo nas viagens.

Suspensão

O modelo XR vem equipado com suspensão Showa, calibrada para uma eficiente dirigibilidade em qualquer superfície. A suspensão dianteira tem curso de 43 mm, com garfo USD, agora em preto anodizado.

A suspensão traseira possui um amortecedor único Showa, com ajuste de pré-carga de fábrica, permitindo fácil adequação e flexibilidade para ajustar a configuração da suspensão às necessidades de cada viagem, seja um percurso solitário ou uma aventura com alguém na garupa.

A suspensão WP foi usada para uma melhor adesão ao ambiente off-road no modelo XC. O garfo USD, também de 43 mm, com rebote e amortecimento de compressão, é ajustável através de dispositivos nas cabeças do garfo. A suspensão traseira possui um amortecedor único WP, ajustável para pré-carga e compressão de amortecimento.

Conforto

Assim como as versões top de linha, as novas Tiger 800 XR e XC têm nova proteção para o radiador. Além de estéticas, algumas mudanças cumprem outras funções. O novo design do tanque, por exemplo, também proporciona uma canalização do ar quente do motor para longe das pernas do piloto.

Além da altura do banco ajustável e do posicionamento do guidão, as novas versões vêm com tanque com capacidade para 19 litros, ajuste rápido de altura para o farol para viagens a dois, tomada elétrica auxiliar próxima à ignição e protetor de cárter - tudo de série. As duas versões serão comercializadas no mercado brasileiro em duas opções de cores: branco (Crystal White) e preto (Phantom Black).

O conforto foi melhorado em todas as versões através de mudanças na geometria, projetadas para reduzir o peso nos punhos e para aumentar o espaço para as pernas. Como as motos possuem assento e guidão ajustáveis, o piloto pode encontrar a melhor posição de condução dentro da categoria. As proteções contra as intempéries também aumentaram através da combinação do perfil de ombros altos, característico da Triumph, e do novo protetor contra insetos.

Sobre a fábrica

Inaugurada em outubro de 2012, a Fábrica 6 da Triumph, em Manaus, responde hoje por 95% das vendas da marca no mercado brasileiro. Em 2015, por exemplo, deverão ser montadas nesta linha, até dezembro, cerca de 4.300 motocicletas do total de 4.500 que a empresa planeja comercializar no país.

Em maio deste ano, a unidade passou por uma grande expansão. Sua área construída passou de 1.845,94 m² para 2.945,94 m². O número de funcionários também vem crescendo ano a ano, passando de 19 trabalhadores para os atuais 62. Com isso, a capacidade produtiva da linha também foi significativamente ampliada das 5.000 motocicletas iniciais para 7.000 unidades por ano.

Hoje, são montadas até 35 motocicletas por dia. Cada moto leva, em média, três horas e 20 minutos para ser montada, do início ao fim do processo.

A fábrica de Manaus produz 12 motocicletas diferentes: Bonneville T100, Thruxton, Street Triple 675, Street Triple 675R, Speed Triple, Tiger 800 XRx, Tiger 800 XCx, Tiger Sport, Daytona 675, Daytona 675R, Tiger Explorer e Tiger Explorer XC.

Somente quatro modelos comercializados no mercado brasileiro são importados: Thunderbird Storm, Thunderbird Commander, Rocket III Roadster e Trophy SE.

Leia mais: oito motivos para viajar de moto

Ficha técnica

Tiger XR

Motor: refrigeração líquida, 12 válvulas, DOHC, 3 cilindros em linha

Cilindrada: 800 cc

Marchas: seis

Tanque de combustível: 19 litros

Peso líquido: 213kg

Preço sugerido: R$ 37.690

Tiger XC

Motor: refrigeração líquida, 12 válvulas, DOHC, 3 cilindros em linha

Cilindrada: 800 cc

Marchas: seis

Tanque de combustível: 19 litros

Peso líquido: 218kg

Preço sugerido: R$ 40.760

* A repórter viajou a Manaus a convite da Triumph.

Curta nossa página no Facebook

Colunistas