nsc
an

Cidade

Turistas que vieram ao Festival de Dança de Joinville gastaram quase quatro vezes mais do que no ano anterior

Visitantes deixaram menos dinheiro no comércio e mais na hospedagem, alimentação, inscrição de cursos e entradas para espetáculos

28/08/2014 - 17h45 - Atualizada em: 29/08/2014 - 05h34

Compartilhe

Por Redação NSC
Feira da Sapatilha: O gasto médio por cliente  reduziu em 2014: foi de R$ 54,20, enquanto no ano de 2013 foi de R$ 61,71
Feira da Sapatilha: O gasto médio por cliente reduziu em 2014: foi de R$ 54,20, enquanto no ano de 2013 foi de R$ 61,71
(Foto: )

Enquanto o gasto médio diário dos turistas aumentou em categorias como hospedagem, alimentação, inscrições de cursos e entradas para espetáculos, diminuiu R$ 40,07 no comércio joinvilense em relação ao período do Festival de Dança do ano passado. A pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio) mostra que quem veio passear em Joinville na época da dança gastou, em média, R$ 349,84 por dia, 3,62% a mais que no ano anterior.

O turista que vem a cidade costuma gastar entre R$ 250 e R$ 300, de acordo com informações do Convention Visitors Bureau (CVB), uma organização sem fins lucrativos responsável por fomentar eventos e o turismo na cidade. O presidente do CVB, Giorgio Augusto Souza, considerou expressivo o gasto do visitante na época do Festival, mesmo que não tenha ocorrido um crescimento real em relação a 2013, quando o gasto médio foi de R$ 337,61.

O comércio teve um desempenho que ficou abaixo do desejado, e as variações climáticas podem ter interferido no resultado.

- Não tem como vender produto de frio quando está calor - disse o presidente da

Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Carlos Antônio Grendene.

Com a vitrine preparada para o inverno, 52,4% dos 336 empresários que participaram da pesquisa consideraram medíocre a movimentação de turistas no Festival. O setor do comércio mais consultado foi o do vestuário.

Para o presidente da CDL, períodos de baixas nas vendas são vencidos "à base de liquidação". Mas não seria justo com o joinvilense fazer um preço melhor para quem vem de fora.

Se o comércio quase dançou, o público do Festival tem se tornado cada vez mais fiel. Mais de 80% das pessoas que vêm a Joinville para o evento ouviram amigos e conhecidos falarem do Festival.

O número de jovens de 18 a 25 anos diminuiu, na medida em que aumentou a presença de turistas de 26 a 40 anos. Bailarinos crescem competindo e frequentando as atividades promovidas pelo Instituto Festival de Dança, lembra o presidente, Ely Diniz.

O aumento da idade dos turistas pode estar relacionado à lotação de quase 100% dos seminários voltados a acadêmicos, pesquisadores da área e pessoas que têm mais anos de dança na bagagem. A média de ingressos comercializados nas noites de o Festival foi alta, equivalente a 93%. Diniz garantiu que o menor público do Centreventos foi de 3,4 mil pessoas.

Números

36,3%

dos participantes vieram de São Paulo. Somente 11,1% são aqui do Estado.

42,4%

dos turistas usaram o avião como meio de transporte.

68,6%

dos turistas que vêm a Joinville durante o Festival são mulheres.

7,2 dias

é a média de permanência dos turistas no município.

Colunistas