nsc
hora_de_sc

Deu onda

Uriel Sposaro conquista o título catarinense de surfe profissional

Surfista levou a melhor no Circuito ASJ Ocean Pacific, na Joaquina

17/12/2018 - 14h14

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Uriel Sposaro conquistou o título catarinense aos 16 anos
Uriel Sposaro conquistou o título catarinense aos 16 anos
(Foto: )

O jovem Uriel Sposaro, de 16 anos, conquistou o título de campeão catarinense de surfe profissional em 2018, ao faturar a última etapa da temporada na praia da Joaquina, sábado. Ele venceu a categoria Pro/Am no ASJ Ocean Pacific Surf.

A primeira final entrar na água foi a categoria Junior, com a vitória de João Godoy. Após uma batalha equilibrada contra Uriel Sposaro até o último minuto, Godoy superou o amigo por apenas 0,5 ponto de diferença. Mesmo com o vice-campeonato, Sposaro conquistou o título Junior do circuito ASJ Ocean Pacific, e a passagem para o Peru oferecida ao campeão da temporada 2018 pela agência Liquid Trips.

Na sequencia, Jorge Correa aplicou boas manobras em seus movimentos de backside, para vencer a Master. Jussemir Junior ficou em segundo lugar, chegando a ameaçar a liderança de Correa, mas o fator tempo foi implacável contra local da praia do Campeche.

A grande final Pro/Am foi decidida entre Uriel Sposaro, João Paulo de Abreu, José Muniz e Marco Polo. A derrota prematura no segundo round do até então líder do circuito José Fininho abriu possibilidades concretas para Uriel e João Paulo, que corria por fora.

Sposaro acelerou desde o início atrás da vitória e do inédito título em sua precoce carreira. O garoto de apenas 16 anos surrou uma pequena esquerda de backside, que lhe valeu 9.25 pontos, totalizando 16.30 no somatório. Pela vitória, Uriel arrematou a premiação em dinheiro, se tornando um dos surfistas mais jovens a conquistar o título de campeão catarinense profissional no estado.

Dereck Rabelo é deficiente visual e disputou a competição
Dereck Rabelo é deficiente visual e disputou a competição
(Foto: )

Competição e inclusão

As ondas melhoraram no domingo, que reservou outras atrações, como a apresentação reunindo surfistas com deficiência visual, e a homenagem da ASJ a Mateus Herdy, atleta local e campeão mundial Pro Junior da WSL de 2018. As finais das três categorias do surf feminino tiveram as vitórias de Kyany Hyakutake na Feminino Open e na Sub 16, e Maria Isabel Nogueira na Feminino Sub 12. Yuri Gabriel é um nome em ascensão em sua divisão, e venceu a categoria Petiz. Na Infantil, o local Gabriel Ogasahara totalizou 14.85 e venceu sua categoria, após uma disputa ferrenha contra Davi Glazer, que ameaçou o nipo-brasileiro durante toda a bateria final.

Kiany Hyakutaky arriscando uma manobra na Joaca
Kiany Hyakutaky arriscando uma manobra na Joaca
(Foto: )

Pelos Iniciantes, Caetano Silveira demonstrou conhecimento do perímetro “joaquineiro”, e venceu com folga a final de sua categoria.

As duas últimas finais foram das categorias Surf Adaptados e a inédita disputa com atletas portadores de deficiência visual. Essa bateria especial contou com a presença do brasileiro Dereck Rabelo, referência mundial na modalidade, que saiu da Joaquina com o título.

— Estava visitando uns amigos aqui em Santa Catarina, quando soube dessa etapa da ASJ, e sugerimos a diretoria para encaixarmos no cronograma nossa categoria — declarou Dereck, que também disputou a final Adaptados, com o auxílio do surfista profissional local Diego Rosa.

Numa decisão reunindo seis surfistas, a Surf Adaptados fechou a temporada 2018 do Circuito ASJ Ocean Pacific de Surf, com a vitória do local Luciano Nem.

Colunistas