publicidade

Atenção nas calçadas

Uso de bicicletas e patinetes elétricos faz PM de Balneário Camboriú cobrar regulamentação 

Em nota divulgada nessa sexta-feira, comando afirmou ter informado à prefeitura sobre situação que coloca em risco pedestres

12/01/2019 - 10h31 - Atualizada em: 12/01/2019 - 16h30

Compartilhe

Redação
Por Redação Santa
(Foto: )

Um passeio pela orla de Balneário Camboriú e você provavelmente encontrou pessoas de bicicletas e patinetes elétricos. Eles são uma espécie de febre nesse verão no litoral e justamente por isso têm chamado a atenção das autoridades.

O uso indiscriminado fez a Polícia Militar procurar a prefeitura e pedir a regulamentação do uso desse tipo de meio de transporte. O problema, segundo o comando, é a falta de atenção dos condutores às normas básicas de circulação.

Isso estaria colocando em risco a segurança do trânsito, já que as bicicletas e patinetes elétricos têm sido vistos nas calçadas, ciclovias e até no meio da rua, entre os carros. Muitas vezes, aponta a PM, na contramão.

A regulamentação é uma prerrogativa da prefeitura e só assim será possível fazer a fiscalização dos condutores e garantir a segurança das pessoas. Enquanto a situação não é resolvida, as autoridades contam com o bom senso dos motoristas.

Em nota, a prefeitura de Balneário Camboriú afirmou que está tomando todas as providências sobre o uso de bicicletas elétricas, patinetes, scooter e similares nas ciclofaixas e vias públicas.

O gestor do Fundo Municipal de Trânsito, Mário César de Oliveira, disse ainda que o governo não é conivente com qualquer tipo de uso irregular das ciclofaixas e vias públicas do município. Por isso tem adotado as seguintes medidas:

1. Realização de duas reuniões com os proprietários de sete empresas, que vendem e alugam os referidos equipamentos para se adaptarem às Resoluções 465 e 555 do Contran.

2. Solicitação através de ofício ao delegado regional de Polícia Civil sobre as penalidades a serem aplicadas aos infratores;

3. Notificação às empresas por escrito sobre as medidas que seriam aplicadas e as penalidades;

4. Orientação e determinação aos agentes de trânsito para efetiva fiscalização.

Deixe seu comentário:

publicidade